25.4 C
Vila Viçosa
Sábado, Abril 20, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Calipolense Tiago Salgueiro apresenta nova edição do livro “Do Japão para o Alentejo” em Évora

A vinda de nobres japoneses a Vila Viçosa no século XVI tem sido um assunto que tem merecido a atenção do Calipolense e Historiador Tiago Salgueiro.

Com investigação a ser realizada desde 2012 e e, numa primeira fase, com o apoio do Município de Vila Viçosa e da Fundação da Casa de Bragança, o projeto converteu-se num livro, que teve duas edições esgotadas.

O livro percorreu Portugal de norte a sul e esta parte da história de Vila Viçosa foi dada a conhecer a miúdos e graúdos através de apresentações em escolas, museus, câmaras municipais, universidades e bibliotecas ao longo destes anos, contou com uma edição traduzida em Japonês e uma versão ilustrada para crianças.

Já no final de 2023, e com nova informação a surgir da investigação realizada, surge uma nova edição do livro, com o foco direcionado para a Embaixada Japonesa em Tenhahõ em Évora e Vila Viçosa, no ano de 1584, o autor calipolense anunciou uma nova edição da obra.

Esta nova edição do livro vai agora ser apresentada pelo Calipolense Tiago Salgueiro, em Évora, no próximo dia 29 de fevereiro, pelas 18 horas, na Galeria de Exposições da Casa de Burgos e conta com o prefácio do Prof. Doutor Vítor Serrão, reconhecido historiador português.

Recorde-se que dita a história que convertidos ao Cristianismo, os nobres japoneses faziam parte de uma delegação que se dirigia a Roma, para prestar homenagem ao Papa, e que visitou os mais importantes centros de decisão na Europa deste período, entre os anos de 1582 e 1586.

Nesse sentido, explica a primeira obra editada por Tiago Salgueiro, a visita a Vila Viçosa assumiu contornos bastante importantes, na medida em que, segundo algumas possíveis interpretações, não se tratou somente de uma visita de cortesia. Como a investigação veio a demonstrar, tornaram-se mais claros os objectivos decorrentes da visita à corte de D.Teodósio II por parte dos embaixadores japonese, mas também em relação aos interesses políticos do Ducado de Bragança, no que concerne a este facto.

Populares