34.8 C
Vila Viçosa
Quinta-feira, Julho 25, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

CGTP faz balanço positivo da jornada de luta, apesar da fraca adesão no concelho de Vila Viçosa em empresa que “paga acima da tabela salarial” (c/som)

O aumento dos salários, a defesa da contratação coletiva e dos direitos contra a repressão, os despedimentos e as discriminações, pelo emprego e contra a precaridade pela melhoria das condições de trabalho, foi o mote para a paralisação de trabalhadores com recurso a greve de duração variável em vários pontos do distrito de Évora.

Em declarações à Rádio Campanário, Válter Loios disse que “a ação de luta foi convocada pela CGTP em conjunto com os restantes sindicatos e ficou marcada como um dia nacional de indignação, ação e luta por aumento geral dos salários e pelo emprego com direitos, apresentando uma proposta alternativa de uma política de esquerda e soberana”.

Válter Loios diz que “no plano da região teve a adesão de muitos setores e também de muitos trabalhadores dos setores que convergiram todas as suas lutas nesta que era uma ação nacional e depois se transpôs para os locais de trabalho”.

Sem querer avançar números, Válter Loios diz que “foi uma adesão positiva”.

{play}http://radiocampanario.com/sons/CGTP%20Valter%20Loios14nov14.MP3{/play}

A Multiauto em Évora, a Eurest, áreas de serviço da A6, o Município de Mourão, o Agrupamento de Escolas de Montemor-o-Novo e o Hospital de Évora, foram alguns dos locais visitados pela União dos Sindicatos de Évora. 

Populares