26.5 C
Vila Viçosa
Sábado, Junho 15, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Cleanwatts cria primeira Comunidade de Energia Renovável no concelho de Nisa para apoiar 250 famílias!

A Cleanwatts vai investir em Alpalhão, no concelho de Nisa, através de um parque solar com capacidade para gerar energia para 250 famílias residentes na freguesia. O cliente-âncora é a empresa Eternos Rituais e o parque, de 242kWp, será instalado no espaço da Tapada das Safras, em terrenos não produtivos, com baixo impacto visual, preservando a beleza e a singularidade do espaço.

O investimento será assumido, na totalidade, pela Cleanwatts, que reforça, assim, o seu investimento no distrito de Portalegre. Maria João Benquerença, Diretora de Comunidades de Energia da Cleanwatts, frisa que “este é um investimento importante para a Cleanwatts, porque é a primeira Comunidade de Energia a ser criada no concelho de Nisa. E não será a última, pois queremos continuar a investir na região e a levar energia mais barata ao interior do país”.

“Estamos gratos pela possibilidade que a Cleanwatts nos deu de colocar ao serviço da população de Alpalhão uma área não utilizada da Tapada das Safras. É bom para todos os residentes na freguesia, pois todos iremos poupar na conta da eletricidade, assim que o parque estiver em funcionamento”, destaca Rafael Moura, sócio-gerente da empresa Eternos Rituais, proprietária da Tapada das Safras.

Os contratos já assinados pela Cleanwatts, no distrito de Portalegre, permitem que mais de 1000 famílias ou empresas venham a adquirir energia mais barata, ao longo dos próximos 30 anos, obtendo regalias diretas dos investimentos feitos no território. Recorde-se que a Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG) já aprovou, em dezembro do ano passado, a Comunidade de Energia Renovável criada pela Santa Casa da Misericórdia de Portalegre e pela AATIF – Lar de São Domingos e Infantário os Traquinas em Fortios.

“Queremos investir na Região, para fornecer energia mais barata a 7000 famílias do distrito de Portalegre, já em 2023. Empresas, IPSS, explorações agrícolas ou até mesmo vizinhos que se queiram juntar: estamos à procura de parceiros locais. Contactem-nos”, desafia Maria João Benquerença.

Populares