23.7 C
Vila Viçosa
Sexta-feira, Abril 19, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“Com a reprogramação do PRR, o Alentejo é a região do país com a maior percentagem de apoio ao património”, diz Ministro da Cultura (c/som)

Tal como a Rádio Campanário já havia noticiado, decorre hoje, dia 21 de junho, no distrito de Évora, a visita de vários governantes à região, visitas essas integradas na iniciativa “Governo + Próximo”.

Depois da Visita da Ministra da Agricultura e Alimentação, Maria do Céu Antunes à Barragem dos Minutos, em Montemor-o-Novo, agora foi a vez do Ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, e a Ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, visitarem o Convento da Saudação, também em Montemor-o-Novo.

A Rádio Campanário esteve presente e falou com Pedro Adão e Silva, Ministro da Cultura, sobre esta visita.

Em declarações à nossa redação, o ministro começou por referir que “o que mudou desde novembro até agora foi a possibilidade de fazer uma reprogramação no PRR, onde nós incluímos esta intervenção no Convento da Saudação como uma prioridade. Essa mudança tornou possível uma obra que vinha sendo adiada, que teve uma série de obstáculos e, agora o ‘nó foi finalmente desatado’. Uma das responsabilidades de quem tem funções políticas e governativas é definir prioridades e esta era uma prioridade. Eu estive cá em novembro e isto era mesmo uma prioridade, quando foi possível ter recursos para fazer a intervenção, naturalmente que aquilo que era prioritário, naturalmente foi incluído nessa reprogramação”.

Questionado se está previsto seguirem mais projetos e mais financiamento para o Alentejo, Pedro Adão e Silva referiu que “o papel que a cultura tem tido neste concelho em particular, depois manifesta-se quando há concursos nacionais e há tantas entidades em Montemor que são escolhidas para serem apoiadas, estou convencido que Montemor é o concelho do país onde a relação entre o montante de apoio sustentado às artes e o número de habitantes é mais generosa, isso tem uma história, tem um passado, e corresponde a um processo longo de investimento em que o espaço do tempo foi determinante para uma dinâmica que, entretanto, se criou, e é por isso que olho com muito otimismo para o processo que está agora a iniciar-se, nós começamos em janeiro um quadriénio de financiamento e nesse quadriénio o Alentejo quadruplicou os apoios sustentados às artes e este concelho em particular tem muitos apoios. Se juntarmos a isso o contexto que é feito no PRR no Alentejo, que é muito significativo, e agora na reprogramação, é a região do país que ficou com a fatia maior na reprogramação do PRR para o património e com esta intervenção muito significativa no Convento da Saudação, portanto, acho que podemos olhar com otimismo para o papel que cultura pode ter na qualificação e diferenciação de um território como o Alentejo e julgo que, o projeto “Évora Capital da Cultura em 2027” pode também ter esse efeito de mobilização do conjunto dos concelhos e mobilização do conjunto do Alentejo em torno da cultura, acho que é mesmo um projeto mobilizador da região para os próximos anos”

Populares