29.8 C
Vila Viçosa
Sexta-feira, Junho 14, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Depois da desistência da Boeing, chineses podem entrar na Embraer

Depois da desistência da Boeing na compra da divisão de aviação comercial da fabricante brasileira Embraer, que tem duas fábricas no Parque de Indústria Aeronáutica de Évora, a imprensa brasileira refere que se especula uma possível negociação da fabricante brasileira com os chineses. Segundo maior mercado de aviação do mundo, a China tenta emplacar um novo modelo de avião comercial, mas tem enfrentado dificuldades técnicas. O conhecimento da Embraer poderia ser um grande aliado para fazer o avião chinês decolar de vez.

De acordo com a Uol, o novo negócio poderia ser feito com a fabricante chinesa Comac. A empresa foi criada em 2008 com o objetivo de desenvolver um avião que pudesse brigar com as gigantes Boeing e Airbus, mais especificamente com os populares 737 e A320.

De acordo com o site brasileiro, “a união entre Embraer e Comac poderia gerar benefícios para as duas empresas. A fabricante brasileira teria as portas abertas e como parceira preferencial no mercado chinês, enquanto a Comac poderia se beneficiar do conhecimento e experiência dos engenheiros brasileiros para resolver os problemas no desenvolvimento de seu avião”.

A Embraer foi privatizada em 1994, mas no processo de venda da empresa o governo ficou com uma ação chamada “golden share”. Isso significa que qualquer decisão nesse nível precisa ser aprovada ou vetada pelo governo brasileiro.

Populares