24.8 C
Vila Viçosa
Terça-feira, Abril 16, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Estremoz: “podemos fazer a diferença(..) contribuindo para o dominío das competências de leitura colmatando a estagnação da aprendizagem,” diz Isabel Alçada (c/som e fotos)

A escritora Isabel Alçada visitou, na passada segunda-feira, 11 de abril, o Agrupamento de Escolas de Estremoz. Durante toda a manhã a autora apresentou o livro “ Uma aventura na  Madeira” tendo ainda promovido, no final da tarde, uma sessão de divulgação do projeto “Voluntários da Leitura”,  dirigida a todos docentes e à comunidadeem geral.

Isabel Alçada é o pseudónimo de ,Maria Isabel Girão de Melo Veiga Vilar, uma professora de lingua portuguesa licenciadaem Filosofia, pela Universidade de Lisboa, que posteriormente formou uma dupla na escrita juvenil com a colega de profissão Ana Maria Magalhães, com quem  redigiu a colecção “Uma Aventura”  , um livro intergeracional que já conta com 58 títulos editados,  adaptações para televisão e cinema.  

Em entrevista à Rádio Campanário, Isabel Alçada, fala sobre a formúla de sucesso da colectânea “Uma Aventura” que ao longo de 35 anos cativou milhares de leitores, revelando que “ ao inicío quando formei a dupla com a professora Ana Maria Magalhães o nosso objetivo foi criar leitores, contribuir para que mais gente gostasse de ler e nós sabiamos que aquele género de história que priviligiava a ação e o suspense estimularia a leitura ao final de cerca de três decadas podemos afirmar que na verdade foi uma ideia que vingou”.

Instada a comentar sobre a receptividade dos alunos estremocenses às suas obras, a autora, assegura que “ o interesse dos discentes ultrapassou qualquer expetativa, foi fantástico estavam atentos e colocaram questões bastante pertinentes”. Salientando que “ é claro que não podemos esquecer o trabalho desenvolvido por docentes e encarregados de educação para que se justifique que este encontro tenha tido tanto sucesso”.

Na Biblioteca do Agrupamento de Escolas de Estremoz , a fundadora e coordenadora do Projeto Voluntários da Leitura convidou todos os presentes a juntarem-se a esta rede de âmbito nacional que pretende desenvolver a literacia e o gosto pela leitura. A antiga Ministra da Educação lançou este desafio em 2012 e hoje em dia já conta com cerca de 1430 voluntários que dispendem de algumas horas a estimular os alunos para a leitura.

A esta Estação Emissora a escritora relembrou que, ao longo de quatro anos, já conseguiu centenas de voluntários no distrito de Évora e apelou à comunidade que se envolvesse nesta iniciativa realçando que “ podemos fazer a diferença, às vezes basta ouvir os alunos a lerem para contribuir para o dominío das suas competências de leitura colmatando a estagnação da aprendizagem”. Garantindo que “ nem todas as crianças têm a mesma progressão escolar, portanto, é importante ajudá-los a acompanhar os colegas e podemos fazê-lo através desta atividade extra-curricular que pode ser decisiva na vida destes cidadãos”.

Para a autora “ o processo de recruta dos voluntários deve ser feito pela escola, acredito profundamente que são os professores e as pessoas que devem decidir a melhor forma de trabalhar com estes meninos”.Defendendo que “a escolha dos livros e dos parâmetros de instrução devem ficar a cargo da entidade acolhedora do projeto visto que quem está longe não estará certamente em condições de decidir como deve ser feita esta coordenação”.    

No Agrupamento de Escolas de Estremoz o projeto que foi implementado ,em 2012, funciona atualmente com três voluntárias.

Populares