18.2 C
Vila Viçosa
Terça-feira, Junho 18, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Estudantes da ESAG chamaram à atenção para a situação dos sem-abrigo em Évora

CM Évora

Sensibilizar e alertar a comunidade para a problemática daqueles que não têm abrigo, levando-a a refletir e a criar uma consciência desta realidade foi o objetivo da performance urbana “Sem teto” que um grupo de estudantes da Escola Secundária André de Gouveia apresentou ontem no Centro Histórico de Évora.

A Câmara Municipal de Évora apoiou este trabalho de parceria no âmbito da Rede Social que envolveu alunos do 3.º ano do Curso Profissional de Intérprete/Ator/Atriz. Esta performance é fruto de um trabalho que os jovens estão a desenvolver na disciplina de Corpo e Interpretação, em articulação com o projeto IN-Visibilidade, da Cruz Vermelha Portuguesa.

Segundo o Município de Évora, a riação recorreu a materiais associados aos “sem abrigo” (caixas de papelão em forma de casas) com slogans de sensibilização/Informação e resultou num “desfile” entre a Escola e o Centro Histórico de Évora.

O Projeto In-Visibilidade, financiado pelo Programa Operacional Alentejo 2022, com Intervenção na área temática das Pessoas em Situação de Sem Abrigo (PSSA) no concelho de Évora, é coordenado pelo Centro Humanitário de Évora da Cruz Vermelha Portuguesa e conta com a Pão e Paz – Associação Solidariedade Social, e a Santa Casa da Misericórdia de Évora como entidades parceiras executoras.

O projeto tem cinco atividades em execução, entre elas a AT|3 Comunidade, Combate ao Estigma. Esta atividade tem por objetivo sensibilizar a comunidade local sobre o fenómeno das PSSA, procurando uma prevenção global do fenómeno, mas também o combate à discriminação e ao estigma associado a esta problemática.

É no contexto da execução desta atividade que se estabelece a implementação de uma ação conjunta com o Agrupamento de Escolas André de Gouveia com o objetivo de sensibilizar a comunidade escolar, mas também a comunidade local através de ações dinamizadas pelos estudantes, integradas nos seus planos curriculares e com a devida orientação de professores, em estreita articulação com a equipa do projeto.

 

Fonte: Município de Évora

Populares