19.7 C
Vila Viçosa
Quinta-feira, Abril 18, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Eurodeputado Carlos Zorrinho comenta a entrevista dada pelo Primeiro Ministro António Costa(c/som)

No comentário semanal na Rádio Campanário, o Eurodeputado Carlos Zorrinho comentou a entrevista dada pelo Primeiro Ministro António Costa, dias depois de ter sido formalizada a sua demissão pelo Presidente da República.

O Eurodeputado do PS , questionado pela RC se no seu entender sentiu nas palavras de António Costa “algum arrependimento” da decisão de apresentara sua demissão, Carlos Zorrinho referiu “foi uma entrevista muito serena, de um Primeiro Ministro que sabia o que estava a fazer , que tinha uma visão para o ciclo político e que de repente viu todo esse trabalho interrompido por uma suspeita vaga.”

Na sua opinião “o Primeiro Ministro não está arrependido , está no fundo magoado e triste porque tudo o resto, a investigação ao seu amigo ou ao seu chefe de gabinete, não levaria à sua demissão.”

António Costa adiantou nesta entrevista que, na sua opinião “o Presidente da República fez uma avaliação errada da situação política” , culminando na decisão de realização de eleições antecipadas. A este propósito Carlos Zorrinho frisou “tínhamos um governo com maioria absoluta, uma situação estável e existia uma alternativa: ter aceite um governo com base parlamentar sólida e um outro primeiro ministro” entendendo que o tira teimas vai acontecer a 10 de março.

Sobre o que correu menos bem nestes dois anos de legislatura, o Primeiro Ministro referiu na entrevista que “ainda não tem o distanciamento necessário para poder fazer essa avaliação.” Carlos Zorrinho, o nosso Comentador, sobre esta questão diz “a experiência de um governante diz que muitas nós ficamos num círculo e as pessoas que falam connosco têm tendência a ser simpáticas.”

“Compreendo a questão do distanciamento ainda que este governo tenha cometido alguns erros mas para uma avaliação sincera é preciso esse distanciamento” concluiu.

Populares