19.3 C
Vila Viçosa
Sexta-feira, Abril 12, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Évora: Novo Centro Comercial às Portas de Avis com fortes possibilidades de arrancar brevemente (c/som)

A Câmara Municipal de Évora pondera a construção de um novo centro comercial nas Portas de Aviz, o tema foi o mote para o ciclo de conferências promovido pelo Grupo Pró-Évora que contou com discursos do autarca, Carlos Pinto de Sá, e do diretor- adjunto do seminário Expresso, Nicolau Santos.

O Grupo Pro-Évora, fundado a 16 de Novembro de 1919, é uma das associações sem fins lucrativos mais antigas da defesa do património da cidade.

Em entrevista á Rádio Campanário, o presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, fala sobre a viabilidade da construção de uma nova superfície comercial afirmando que “está ultimada a proposta que irá a reunião de câmara e posteriormente à Assembleia Municipal sobre a disponibilidade ou não de terrenos para a construção de um novo centro comercial.”

Questionado sobre declarações que prestou anteriormente a esta Estação Emissora, em que teria afirmado que seria incomportavel ter dois centros comercias na cidade de Évora, Carlos Pinto de Sá revela que “o ÉvoraShopping tem a licença válida quando quiserem avançar podem fazê-lo depende apenas do promotor que faliu e consequentemente a obra ficou inacabada tendo sido entregue ao Novo Banco. Posso ter dito enquanto economista que não acredito que haja espaço económico para dois centrps comerciais em Évora mas tudo depende do que os promotores entenderem.”

 Carlos Pinto Sá, salienta que “vamos apresentar uma proposta na reuniao de camâra, de dia 25 de Novembro, espero que tudo se encaminhe para a abertura do concurso público de cedência de terrenos para a eventual construção do novo centro comercial.”

 O edil adianta ainda que “ há investidores interessados que tem manifestado interesse na possibilidade de construir o novo centro comercial nas portas de Aviz, já realizamos várias reuniões publicas com associações, instituiçoes sobre essas matérias e neste momento esta a ser ultimado o documento que colocará condições para o projeto sendo que uma das obrigatoriedades compreenderá a regenaração daquela zona.”

Populares