12.6 C
Vila Viçosa
Domingo, Junho 16, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Festas dos Capuchos chegaram ao fim. “O balanço é extremamente positivo e superou as expetativas que criamos”, diz vereadora do Município de Vila Viçosa, Ana Rocha (c/som)

As Festas dos Capuchos em Vila Viçosa chegaram ao fim nesta segunda-feira, dia 12 de setembro.

Para o último dia do evento ficou reservada a atuação do cantor de música ligeira portuguesa Quim Barreiros.

Mas o último dia foi ainda preenchido com a habitual Largada de Touros na Praça da República, uma garraiada ao uso da região e o VI Sarau de Ginástica no Largo dos Capuchos.

A Rádio Campanário que acompanhou as Festas dos Capuchos ao longo de todos os dias, e no final falou com a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Vila Viçosa, Ana Rocha que fez um balanço “extremamente positivo” do evento.

Ana Rocha referiu lembrou que “a Festa dos Capuchos está devidamente publicada em Diário da República e tem a sua devida declaração de Interesse Municipal, só por isso não são umas simples festas tradicionais, mas uma romaria (…) já com muitos anos de história e muita tradição e que bastante dinamiza, não só o concelho de Vila Viçosa, nesta altura do ano, como os concelhos limítrofes”.

A vereadora da Cultura expressa que apesar dos Capuchos terem chegado ao último dia, ainda “estamos em pré-balanço (…) mas o balanço é extremamente positivo e superou as expetativas que criamos. Este ano (…) tentamos conjugar um programa, não só direcionado para os concertos musicais que normalmente acontecem no Largo dos Capuchos e também para as largadas que já são uma tradição também em Vila Viçosa, mas tentamos implementar um programa mais vasto, mais abrangente, indo para outros eventos culturais e conjugar tudo de forma a ficar um programa mais abrangente”.

Acrescenta que “as expetativas foram superadas largamente, conseguimos ter o largo completamente lotado (…) no sábado com o concerto de David Carreira, não tirando o mérito a quem cá esteve na sexta, porque fizeram um excelente concerto, os Sangre Ibérico, tivemos um tributo aos Anos 80 que também movimentou bastantes pessoas e também tínhamos um largo bem composto, pelo que o balanço é extremamente positivo”.

Instada para se pronunciar sobre um ponto positivo e outro negativo do evento, refere que “foram todos os concertos, todos os artistas que ali passaram, essencialmente, e não tirando o mérito aos restantes, o sábado é sempre a noite forte, mas que este ano superou largamente as expetativas porque não só tínhamos o largo completo como toda a zona envolvente, o que é muito bom. Outro ponto positivo foi o fogo de artificio, que pelas opiniões que já ouvi, foi do agrado geral da população”.

Pela negativa, Ana Rocha diz que “até ao momento” não teve “um único reporte negativo, nem das pessoas que estão a trabalhar no largo, nem da população. Acho que a organização funcionou a cem por cento e não houve nada que falhasse até agora”.

Populares