29.8 C
Vila Viçosa
Sexta-feira, Junho 14, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Festival Arte(S)em Palco decorre de abril a julho em todas as localidades do concelho de Reguengos de Monsaraz (c/fotos)

A segunda edição do Festival Arte(S)em Palco vai abrir no dia 2 de abril, pelas 17h, com um concerto da Banda da Sociedade Filarmónica Harmonia Reguenguense na Praça da Liberdade, em Reguengos de Monsaraz. Intitulado “De Hollywood à Filarmónica”, neste concerto com direção musical de António Menino vão ser interpretadas as grandes obras musicais e algumas das mais famosas partituras de filmes de Hollywood e da Broadway.

 

O Festival Arte(S)em Palco tem entrada livre, decorre nos meses de abril a julho e é promovido pela Bolsa D’Originais Associação Cultural, com o apoio do Município de Reguengos de Monsaraz e das juntas de freguesia do concelho e o patrocínio da Direção Geral das Artes. O programa integra 16 espetáculos musicais, de teatro e de marionetas e pretende levar a cultura ao público mais isolado e envelhecido com atuações em todas as localidades do concelho de Reguengos de Monsaraz.

 

O Quas’In Modus – Quinteto de Sopros vai apresentar dois concertos, proporcionando aos espetadores uma viagem pelos sons do continente americano, numa fusão da música erudita com o jazz e o tango. Este grupo composto por Catarina Rebelo (clarinete), Sandra Ochoa (fagote), Daniela Marques (flauta), Daniela Pinhel (oboé) e Filipe Bernardo (trompa) vai atuar no dia 2 de abril, às 21h30, no Centro Cultural Caridadense 1º de Maio, na Caridade, e no dia seguinte, pelas 16h, no Centro de Recreio e Convívio Maria Gabriela Leónidas, em Santo António do Baldio.

 

No dia 9 de abril o Quarteto de Cordas Intermezzo vai tocar às 17h na Igreja Matriz de São Pedro do Corval. Neste concerto, o grupo formado por Luís Rufo (violino), Susana Nogueira (violino), André Penas (violeta) e Samuel Santos (violoncelo) vai apresentar um repertório com obras dos períodos Barroco, Clássico e Romântico, de compositores como Mozart, Haydn, Vivaldi e Bach.

 

O Dueto de Guitarras de Évora, composto por José Farinha (guitarra clássica) e João Macedo (guitarra clássica), propõe um programa eclético, incidindo na cultura musical de Portugal, Espanha, Itália, Brasil, Argentina, México e Japão, com músicas de Astor Piazzolla, Silvestre Fonseca, Blas Sanchez, Celso Machado, Ferdinando Carulli, entre outros. Este dueto vai tocar no dia 7 de maio, às 18h30, no Centro Cultural Cumeadense, na Cumeada, e no dia seguinte, pelas 17h30, no jardim público de Perolivas.

 

“Histórias do 25 de Abril” com Mauricio Rebocho e Versátil Ensemble é um espetáculo de marionetas de luva com uma vertente pedagógica, mas dirigido a todas as idades, que tem como personagem principal o Zé Povinho em peripécias divertidas clamando sempre pela justiça e pelo direito à liberdade e vai ser apresentado no dia 21 de maio, às 21h30, no Centro Cultural e Recreativo da Barrada e no dia seguinte, pelas 18h30, no Largo da Igreja do Carrapatelo. O espetáculo com Mauricio Rebocho nas marionetas tem seis músicos em palco, nomeadamente Daniela Pinhel (oboé), Hélio Ramalho (trompete), Bruno Martins (contrabaixo), Nelson Conde (viola campaniça), Vasco Ramalho (percussão) e Joana Godinho (voz), que ao longo da história dão vida ao enredo interpretando músicas alusivas à época de cantores como Zeca Afonso, Adriano Correia de Oliveira e Paulo de Carvalho.

 

O Centro de Recreio Popular de Motrinos recebe no dia 3 de junho, às 21h30, o Ensemble Med com o concerto “Diálogo Interculturas no Mediterrâneo Medieval”, um programa intimista que homenageia o património musical medieval de raiz mediterrânica. O Ensemble Med, formado por Daniela Tomaz (direção artística, adufe e flautas históricas), Sérgio Calisto (viola d’amore a chiavi e moraharpa), Mariana Fabião (voz) e Laurent Sauron (percussão histórica), vai repetir o concerto no dia seguinte, pelas 19h, na Praça Bernardino Cruz, no Campinho.

 

“Sons do Deserto”, um projeto de criação em coprodução da Companhia TEatroensaio – Teatreia Associação Cultural e da Bolsa D’Originais Associação Cultural, foi construído através da poesia de Ibn-Ammar e de Al-Mutamid e da música de raiz arabista, relembrando o sincretismo cultural que está na base da nossa civilização. Este espetáculo que terá interpretações de Clara Nogueira, Cláudia Lázaro, Inês Leite e Paulo Monteiro, e interpretações musicais de Daniela Pinhel, Joana Godinho, Nelson Conde e Vasco Ramalho, será apresentado no dia 18 de junho, às 21h30, no Auditório Municipal de Reguengos de Monsaraz, e no dia seguinte, à mesma hora, na Praça de Armas do Castelo de Monsaraz.

 

O grupo Essências de Marimba vai levar no dia 1 de julho, pelas 21h30, ao Largo da Fonte, no Telheiro, o concerto “Fados e Choros”, com temas imortalizados pela voz de Amália Rodrigues e pelo virtuosismo de Carlos Paredes, passando pela música popular brasileira e compositores como Tom Jobim e Vinicius de Moraes, mas também por Cabo Verde com as mornas de Cesária Évora. Este espetáculo que terá em palco Tuniko Goulart (violão), Vasco Ramalho (marimba) e João Ferreira (percussão) será repetido no dia seguinte, à mesma hora, no Largo do Cruzeiro de S. Marcos do Campo.

 

No dia 9 de julho, às 21h30, o Quarteto Chapa 4 sobe ao palco do Centro de Convívio do Outeiro com um programa que inclui diferentes estilos e épocas musicais, como os sons renascentistas e tradicionais, mas também a música erudita. Este grupo formado por músicos profissionais de vários pontos do país, mas que estão sedeados no Algarve, é composto por Bruno Sousa (clarinete), Jorge Macedo (trompa), Miguel Canada (tuba) e Luís Casal (percussão).

 

A Banda da Sociedade Filarmónica Corvalense vai fechar a segunda edição do Festival Arte(S)em Palco com um concerto às 21h30 no polidesportivo do Outeiro. Este concerto intitulado “Percursos Filarmónicos” tem direção musical de Carlos Bia e um repertório moderno com arranjos de músicas icónicas escritas para orquestras de sopros e bandas filarmónicas e conta com a participação do solista Hélio Ramalho (trompete) que vai interpretar algumas obras da música erudita.

Fonte: Nota de Imprensa

Populares