20.4 C
Vila Viçosa
Domingo, Junho 23, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Governo chega ao fim…António Costa apresentou demissão

O primeiro-ministro, António Costa, falou esta tarde ao País. quanto ao caso que está a marcar a atualidade desta terça-feira, e que envolve uma investigação que visa as concessões de exploração de lítio em Montalegre e Boticas, um projeto de central de produção de energia a partir de hidrogénio em Sines e o projeto de construção de “data center” também em Sines.

Neste âmbito, já foram feitas cinco detenções., entre elas o Presidente da Câmara de Sines, tal como a Rádio Campanário noticiou. Foram ainda detidos o chefe de gabinete do primeiro-ministro e o gestor Diogo Lacerda Machado, que é tido como o “melhor amigo” de Costa assim como dois empresários.

João Galamba, Ministro das Infraestruturas foi constituido arguido.

Também esta manhã, a Procuradoria geral da República emitiu um comunidade dando conta que António Costa vai ser investigado pelo supremo tribunal de Justiça, num processo autónomo. No comunicado emitido pode ler-se “No decurso das investigações surgiu, além do mais, o conhecimento da invocação por suspeitos do nome e da autoridade do primeiro-ministro e da sua intervenção para desbloquear procedimentos no contexto suprarreferido [processos do lítio e do hidrogénio]. Tais referências serão autonomamente analisadas no âmbito de inquérito instaurado no Supremo Tribunal de Justiça, por ser esse o foro competente”.

Na sequência de todos estes desenvolvimentos e após ter estado duas vezes em Reunião com o Presidente da República, António Costa falou ao país e confirmou ter apresentado a sua demissão.

O primeiro Ministro disse ainda “nada de ilícito me pesa na consciência” e referiu “Ao longo destes 25 anos dediquei-me de alma e coração a servir os portugueses. Estava naturalmente disposto a cumprir o mandato que os portugueses me confiaram até ao fim desta legislatura”.

“Estou totalmente disponível para colaborar com a Justiça, em tudo o que entende ser necessário”, sublinhou António Costa que garantiu ainda não se recandidatas ao cargo de Primeiro Ministro.

Populares