14.9 C
Vila Viçosa
Quarta-feira, Abril 17, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Hospital de Évora desenvolve projeto de literacia em saúde mental nas escolas do Distrito!

A Unidade de Psiquiatria da Infância e Adolescência (UPIA) do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do HESE, está a desenvolver, com a sua Equipa Comunitária de Saúde Mental na Infância e Adolescência, um programa de melhoria da literacia em saúde mental denominado #Influenci@-TE, em algumas escolas do distrito de Évora, desde setembro de 2021.

Conforme notícia avançada na página oficial do HESE, O programa #Influenci@-TE tem sido aplicado nas escolas das áreas abrangidas pela Equipa, nomeadamente, no Redondo, Alandroal, Borba, Vila Viçosa, Reguengos, Mourão e Portel, às turmas de 8º ano. Os objetivos do programa são a aquisição de conhecimentos e conceitos básicos sobre saúde mental, redução do estigma e da exclusão social, transmissão de atitudes e valores que promovam a identificação de sintomas, no próprio e no outro, e a célere procura de ajuda. O programa é constituído por 3 sessões e, para além da sua aplicação, está a ser realizada uma caracterização sociodemográfica dos alunos abrangidos. Têm sido aplicados questionários antes e depois do programa para avaliar a sua eficácia.

Salomé Ratinho, Médica Pedopsiquiatra e Coordenadora da UPIA, realça que “a adesão dos alunos e professores tem sido entusiasmante e pretendemos, a longo prazo e enquanto Unidade, estender este programa a todas as escolas do distrito e ao longo dos anos, por exemplo, capacitando os professores para a aplicação do programa. É importante ter em conta que a literacia em saúde mental é fundamental para prevenirmos várias doenças e o Alentejo tem algumas características que devemos ter em conta. O facto da população apresentar uma elevada prevalência de doença mental transgeracional e em determinados municípios, o isolamento, o contexto socioeconómico, a taxa de abandono escolar precoce, o estigma ainda muito prevalente e as dificuldades na acessibilidade ao hospital, acentuam as assimetrias desta região face a outras regiões do país e dos municípios mais rurais face às zonas mais urbanas do distrito.”

A Equipa Comunitária de Psiquiatria da Infância e Adolescência, iniciou funções em maio de 2021, no âmbito do projeto piloto, definido pelo Ministério da Saúde para a área da saúde mental, que previa o desenvolvimento de equipas de saúde mental comunitárias em todas as administrações regionais de saúde. O objetivo é o de responder mais e melhor às necessidades dos cidadãos, melhorando o acesso e reforçando as respostas de proximidade. A equipa é multidisciplinar e é composta por um médico com a especialidade de psiquiatria da infância e adolescência, dois enfermeiros, sendo um enfermeiro especialista em saúde mental e psiquiátrica, um psicólogo clínico, um técnico superior de serviço social, um terapeuta ocupacional e um assistente técnico.

Após um tempo prévio de planeamento, preparação e operacionalização da equipa, foi iniciado um trabalho na comunidade, que contempla não só o programa de literacia em saúde mental, mas também atividades de intervenção clínica direta na comunidade, visitas domiciliárias e articulação com cuidados de saúde primários, entidades de proteção de crianças e jovens, quer no âmbito clínico, quer na vertente de formação e também de prevenção, desde setembro de 2021.

Populares