16.7 C
Vila Viçosa
Quarta-feira, Abril 17, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

João Grilo desmente acusações de irregularidades na Câmara de Alandroal!

O Presidente da Câmara Municipal de Alandroal veio esta noite desmentir as acusações de que tem sido alvo nos últimos dias, referentes a irregularidades na Câmara Municipal de Alandroal.

Numa publicação efetuada na sua página de facebook, o Autarca refere (leia na íntegra): Não queria reagir a quente ao absurdo da “investigação” que procura denunciar “irregularidades” no Alandroal, mas é impossível ficar calado.

Vejo a “história” criada, as personagens arroladas, os “factos” apontados. Vejo a construção de uma realidade alternativa que só existe nas mentes dos “denunciantes”.

Vejo quem está por detrás de tudo isto, sei o esforço que fizeram para chegar aqui, até que alguém com escrúpulos iguais aos seus pegasse na sua história. E a máquina que se alimenta de escândalos acaba sempre por pegar, porque não interessa aprofundar a densidade da história, o próximo programa tem que sair e as audiências não podem cair. Mas não pode valer tudo.

Na câmara e na assembleia municipal nunca ninguém levantou uma questão, fez uma pergunta ou pediu um esclarecimento sobre o que quer que seja que é referido na “reportagem”. São eleitos pelo povo para isso, mas entram mudos e saem calados e preferem os expedientes obscuro porque conhecem a fraca solidez dos seus argumentos.

Vejo, com isto, um trabalho exemplar de toda uma comunidade posto em causa.

Vejo um concelho que tanto mudou e tanto tem para dar, pintado de negro pelos piores que cá temos e por quem lhes amplifica a voz.

Nós não somos isto. Nunca fomos. Na verdade, somos o oposto. E é por isso que somos eleitos e reeleitos. Estando ou não no poder. Das três vezes que ganhámos a câmara, duas não estávamos no poder. Lembram-se?

Nós somos o garante da verdade, da imparcialidade, do respeito pelas pessoas e da boa gestão neste concelho. É por isso que somos eleitos. É por isso que as pessoas votam em nós.

Quem vive ao nosso lado e acompanha o nosso trabalho sabe isso. Mas quem não sabe? Quem vê isto à distância? Como fica? O que pensa? Como é possível chegarmos a este nível de “jornalismo”? Ninguém que desempenha funções de relevância está imune a ser alvo do mau jornalismo. Mas isto é demais.

Quem conhece a realidade do Alandroal ficará indignado com isto. Quem não conhece dirá que “é tudo igual”.

É a política? Não. Não devia ser.

Os piores que cá temos tiveram voz por um dia. Conseguiram descarregar todas as suas frustrações numa revista e numa televisão. Saíram a ganhar? Não. Esta vitória de Pirro só serviu para ferir a imagem do concelho.

Com a minha imagem não me preocupo, embora estejamos perante uma tentativa clara de a atacar. Porque o que conta é o sentimento de dever cumprido e a opinião de quem realmente nos conhece. Por aí estou tranquilo e as inúmeras demonstrações de apoio que tenho recebido são prova disso.

Confesso que é um murro no estômago. De tão irreal e inesperado.

Para quem trabalha na sombra, só a tentativa de arrastar os outros para a lama já é uma vitória. Para quem só tem como defesa o trabalho sério, dedicado e consequente, só a suspeita já é uma grande penalização.

Amanhã retomamos o trabalho de reconstrução que já tantas vezes tivemos que recomeçar.

Amanhã voltamos a trabalhar, com mais determinação ainda, para o concelho da região que mais fundos comunitários conquistou desde 2017, dos diversos programa regionais e nacionais. Mais de 12 milhões de euros acrescentados ao investimento.

Voltamos ao concelho que mais obras estruturantes tem em curso ou prontas para lançar.

Voltamos ao concelho que cumpre escrupulosamente as suas obrigações com o FAM e que, desde 2017, já reduziu o endividamento em 3,5 milhões de euros e que neste ano de 2022 atingirá a redução que lhe permite libertar-se das maiores amarras.

Voltamos ao concelho que tem, hoje,

mais disponibilidades de tesouraria do que tinha em 2017.

Voltamos ao concelho que não tem dívidas nem pagamentos em atraso a fornecedores e que paga os seus compromissos com um prazo médio de seis dias.

Voltamos ao concelho que mais apoiou as famílias, as empresas e as instituições durante a pandemia. O terceiro a nível nacional que mais esforço fez, a seguir a duas das maiores câmaras do país, segundo um relatório do Tribunal de Contas.

Voltamos ao concelho que mais apoios dá à educação, ao setor social, ao associativismo.

Voltamos ao concelho que se tornou atrativo para investimentos privados em diversas áreas e que está a conquistar novos habitantes.

Voltamos ao concelho onde se respira liberdade, esperança e futuro.

Isso sim, são notícias.

Quanto a esta construção e a todos os envolvidos, terão todos a devida resposta, no devido tempo e no devido lugar.

Desenganem-se os que pensam que é assim que nos retiram ânimo, determinação e vontade. Nunca tivemos vida fácil, nunca nada nos caiu do céu.

Transformar este concelho é uma luta de décadas para a qual estamos cada vez mais motivados, também porque sabemos que contamos com o apoio e o incentivo de uma larga maioria do concelho que não se revê nestes expedientes e nestas formas de ser e de estar.”

Recorde-se que em causa está o facto de,  só no ano passado, alegadamente  a autarquia de Alandroal ter celebrado mais de 80 contratos, entre prestações de serviços e avenças, estando em causa um valor de um milhão de euros conforme noticiou a Sábado.

Populares