11.5 C
Vila Viçosa
Segunda-feira, Abril 22, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Manif. Agricultores: “O Setor do gado bravo é polémico e tem sido esquecido… não tem apoios” diz Joaquim Grave (c/som e fotos)

Decorreu hoje, na cidade de Évora, uma manifestação de agricultores que mobilizou cerca de 2000 pessoas e 500 tratores até à cidade alentejana par protestar contra as políticas agrícolas do país.

A Rádio Campanário esteve presente nestes protestos e falou com Joaquim Grave, ganadeiro, que participou na manifestação e nos deu a sua opinião sobre estes movimentos que têm ocorrido por todo o país, começando por referir que “há tantas razões que nem sei por onde hei de começar. De facto, os valores do campo têm sido completamente esquecidos, esta Ministra não tem a mais pequena ideia do que é o campo, o Governo igual, são valores valores que se vão perdendo. Conservar é gerir e quem conserva o campo são os agricultores, de modo que eu estou aqui, na parte que me toca, pela ganadaria, que é a raça brava, que é a raça que melhor respeita o ecossistema onde vive e, somos completamente esquecidos, agredidos mesmo por estas políticas porque provavelmente não temos muitos votos aqui no Alentejo, que é quase metade do país e, os nossos governantes esquecem por completo isso e há que manter uma posição, há que defender os nossos valores e é por isso que eu aqui estou”

Joaquim Grave foi questionado se tinha sido um dos beneficiários dos 80 milhões de euros que a Ministra havia anunciado para apoiar a agricultura, ao qual respondeu que “obviamente que não, isso até me dá vontade de rir, porque estou num setor que é polémico, que a ganadaria brava, que não está no politicamente correto, é esquecido pelos nossos governantes, e eu não tenho sido beneficiado com nenhuma ajuda da Sra. Ministra, porque não me foram concedidos. Eu recebo as ajudas que qualquer agricultor recebe da Política Agrícola Comum, é só isso que eu recebo”.

Quanto ao facto de o setor da agricultura no Alentejo começar a ser gerido pelas CCDR, deixando de ser tutelado pelas Direções Regionais da Agricultura, o ganadeiro referiu que “temos que ser geridos por pessoas que estão dentro dos nossos problemas e, o que temos assistido, é o contrário. Vamos para Ministérios, vamos para direções gerais, que não sabem dos nossos problemas e isso nunca foi bom”.

 

 

Veja aqui a galeria de fotos da manifestação: 

Populares