18.7 C
Vila Viçosa
Domingo, Junho 23, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Monforte: Município inaugurou Centro interpretativo Tauromáquico com a presença do Sec. De estado da Administração Local que destacou a importância da Tauromaquia para o desenvolvimento económico (c/som)

Foi inaugurado esta segunda-feira, 27 de Julho, o Centro Interpretativo Tauromáquico de Monforte, numa cerimónia que contou com a presença do Secretário de Estado da administração Local, António Leitão Amaro.

O equipamento agora inaugurado resulta de cerca de 165 mil euros, sendo 60% do valor financiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER), tendo como finalidade divulgar a importância da Tauromaquia como uma mais-valia local e promotora de desenvolvimento social, económico, turístico e cultural.

Este foi um ato que contou com a presença de várias figuras da tauromaquia como os cavaleiros João Moura, Paulo Caetano ícones do toureio equestre, estando ainda presentes vários bandarilheiro e elementos do Grupo de Forcados Amadores de Monforte.

A Rádio Campanário esteve presente na cerimónia de inauguração e falou com Gonçalo Lagem, Presidente da Câmara Municipal de Monforte, que afirmou ser um equipamento, que vem “perpetuar a história, estando ali representadas 80 pessoas do concelho que dependeram da tauromaquia”. O autarca salientou ainda que “foi através do aparecimento deste equipamento que foi possível recuperar um edifício que estava degradado”. Gonçalo Lagem congratulou-se ainda com a presença de um governante na inauguração de um equipamento ligado a um tema tão controverso como a Tauromaquia.

 

Por sua vez, António Leitão Amaro, Secretário de estado da Administração Local, considerou este espaço como um reconhecimento “do esforço e do trabalho das gentes de Monforte que ao longo dos anos construíram esta grande tradição portuguesa”. O governante destacou ainda o desenvolvimento económico da atividade, afirmando mesmo que “há muita gente a trabalhar em toda a atividade, com emprego e com famílias a viverem com a riqueza esta atividade gera”.

 

Populares