18.2 C
Vila Viçosa
Terça-feira, Junho 18, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Municípios querem discutir Aeroporto de Beja com ministro das Infraestruturas!

A Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) quer debater com o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, e dirigentes da empresa ANA “a situação atual e perspetivas futuras” do Aeroporto de Beja.

O ministro Pedro Nuno Santos e os responsáveis pela ANA – Aeroportos de Portugal “são as pessoas indicadas para nos dizer quais são as metas, os objetivos e o que existe em plano para o Aeroporto de Beja”, disse hoje à agência Lusa o presidente do conselho intermunicipal da CIMBAL, António Bota (PS).

O convite para uma reunião dirigido ao governante e aos dirigentes da ANA foi aprovado na segunda-feira, em reunião do conselho intermunicipal da CIMBAL.

Esta aprovação surgiu na sequência da proposta apresentada, em Junho, pelo presidente da Câmara de Cuba, João Português (CDU), para a realização de um estudo independente sobre “as capacidades de resposta” do Aeroporto Internacional de Beja enquanto “alternativa” a Lisboa e Faro.

Os autarcas dos 13 municípios do Baixo Alentejo que integram a comunidade intermunicipal acabaram por deliberar convidar o ministro e a ANA “para debater a situação atual e perspetivas futuras” do aeroporto.

“Sobretudo tendo em vista a capacidade de resposta deste equipamento e quais as complementaridades que pode proporcionar a Lisboa e Faro”, referiu a CIMBAL em comunicado enviado à Lusa.

Estudos “de viabilidade técnica, comercial e financeira” sobre o aeroporto “já estão dezenas feitos” e “isso não vai resolver nada”, reforçou à Lusa António Bota, também autarca em Almodôvar.

Por isso, “o que queremos é compromissos” e “tentar mostrar a quem de direito” que o Aeroporto Internacional de Beja “é uma solução” e que pode ser “um complemento aos restantes, servindo o país”, continuou.

O presidente da CIMBAL defendeu ainda ser necessário “reforçar a ideia de que o aeroporto só como está, com vias de comunicação tão deficitárias, nunca será uma solução para o país”.

O que significa que “nunca vai servir o país em condições enquanto o Itinerário Principal 8 não estiver acabado ou a ferrovia não estiver terminada”, frisou.

Para António Bota, “é insuportável” que “uma pessoa que venha para o Aeroporto de Beja leve mais tempo a chegar a Lisboa ou Faro do que demora entre Beja e Londres”.

Nesse sentido, “precisamos das infraestruturas de apoio ao aeroporto, assim como de perceber as intenções” do Governo e da ANA relativamente ao mesmo, concluiu.

Populares