20.9 C
Vila Viçosa
Sábado, Julho 13, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“O lar de idosos de Santo Aleixo é a nossa maior prioridade” refere o presidente da Câmara de Monforte que avança com projecto para a criação de um lar (c/som)

A freguesia de Santo Aleixo vai ter um Lar de Idosos com capacidade para 35 camas, prevendo criar 20 postos de trabalho. O investimento desta infra-estrutura custa aos cofres da autarquia de Monforte 961 mil euros de um investimento de um milhão e quatrocentos mil euros.

A autarquia vai celebrar um protocolo com o Centro social e Paroquial de Santo Aleixo que vai definir os termos para a cedência da gestão desse equipamento social de apoio a idosos.  Esta é uma obra muito desejada pela população, sobretudo pelos idosos e respectivas famílias, que são, afinal os que mais sentem a sua necessidade.

Gonçalo Lagem, presidente da Câmara Municipal de Monforte, diz que “o investimento do lar de Santo Aleixo vai ser via IPIS – Investimentos Territoriais Integrados – que estão integrados no CIMAA (Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo) e é desta forma que terá enquadramento”.

Para o autarca de Monforte “o lar de idosos de Santo Aleixo é a nossa maior prioridade em todos os investimentos que possamos fazer neste Portugal 2020, porque o lar é a obra que as pessoas mais anseiam no concelho de Monforte, nomeadamente na freguesia de Santo Aleixo que pretende dar apoio aos imensos idosos que estão em concelhos limítrofes por falta de resposta na sua freguesia”, refere ainda que “Santos Aleixo é a única freguesia no concelho de Monforte que não tem um lar de idosos que não tem esse apoio, que não tem esse lar de idosos”.

“Estima-se que neste momento existam cerca de 40 pessoas em concelhos limítrofes institucionalizadas porque a sua freguesia não lhes dá resposta nem o seu concelho. Há pessoas de Santo Aleixo que estão no concelho de Elvas, de Estremoz, de Sousel e Alter do Chão”, diz Gonçalo Lagem.

O presidente da Câmara de Monforte recorda que “a grande prioridade é trazer, numa primeira fase, estas pessoas que são de Santo Aleixo para a sua freguesia. Depois numa segunda fase pretendemos resolver um outro problema que é o emprego e a desertificação”, dizendo ainda que “se estima que o lar de Santo Aleixo traga na ordem dos 20 postos de trabalho. Já existe um Centro de Dia e apoio domiciliário que emprega oito pessoas e que tem tido alguns problemas por causa da viabilidade financeira e no fundo com a existência do lar essas questões da sustentabilidade vão ser devolvidas. Em pontos sociais é uma obra importantíssima”.

O Lar de Idosos de Santo Aleixo vai ter capacidade para 35 camas e prevendo criar 20 postos de trabalho directos, sendo esta uma das quatro freguesias que integram o concelho e aquela que, nas últimas décadas, tem vindo a apresentar sinais de maior envelhecimento. Gonçalo Lagem refere que a obra está orçamentada em “um milhão e quatrocentos mil euros, sendo que o município de Monforte irá dispensar novecentos e sessenta e um mil euros”

Populares