20.4 C
Vila Viçosa
Domingo, Maio 26, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Parecer positivo ao Centro Comercial nas Portas de Avis, segundo o presidente da Câmara de Évora, Carlos Pinto de Sá (c/som)

A ideia de um Centro Comercial para Évora não é de todo nova. As obras do Évora Shopping, que tiveram início no já longínquo ano de 2011, estão ainda por terminar. A situação, já em atraso, da obra foi agravada em 2014 com a falência do Banco Espirito Santo e a transferência de propriedade para o Novo Banco. 

Confrontado pela Rádio Campanário sobre a estagnação desta obra, Carlos Pinto Sá, Presidente da Câmara Municipal de Évora, afirmou que “ (…) a decisão depende dos promotores (…) a câmara não tem como dizer que não, assim como não tem que dizer que sim (…) não é uma decisão tomada pelo município”.

O designado Évora Shopping encontra-se numa situação complicada, uma vez que a empresa promotora faliu e está consignado à financeira do grupo espirito Santo. Segundo Carlos Sá “tem havido alguns contactos no sentido de tentar reabilitar o investimento inicial, mas neste momento a informação que temos é que as coisas estão paradas, não há perspetiva de que possa avançar no imediato”.

 O autarca avançou ainda à nossa rádio que a situação só ficara resolvida se algum promotor pagar à financiadora o valor da dívida. “O Évora Shopping depende apenas da vontade dos promotores”, uma vez que do ponto de vista legal está tudo válido por mais de um ano, afirma.

Já no que respeita à ideia de um outro Centro Comercial para a cidade de Évora, o Presidente da Câmara declarou à nossa rádio que surgiu um novo promotor, com uma nova proposta para uns terrenos municipais às Portas de Avis. De acordo com mesmo, nesta zona, existem terrenos municipais que são necessários para a construção de um Centro Comercial.

A Câmara Municipal ainda está a ponderar a venda dos terrenos para esse fim e as condições dessa transferência. O autarca afirmou que já está elaborado um documento com uma proposta da decisão da Câmara, e irão já decorrer na próxima semana contactos com os partidos políticos representados na assembleia municipal, no sentido de transmitir essa proposta. Mas “(…) tudo aponta no sentido de um parecer positivo”. 

 

 

Populares