28.7 C
Vila Viçosa
Domingo, Maio 26, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Prisão preventiva para dois dos cinco suspeitos de tráfico de droga em Castro Verde

O Tribunal Judicial de Almodôvar (Beja) decretou hoje a prisão preventiva de dois dos cinco suspeitos de tráfico de droga em Castro Verde, detidos pela GNR, na quinta-feira, revelou fonte daquela força de segurança.

A fonte da GNR adiantou à agência Lusa que os suspeitos foram presentes hoje a primeiro interrogatório judicial, tendo os dois homens que ficam em prisão preventiva sido encaminhados para o Estabelecimento Prisional de Beja, onde vão aguardar o desenrolar do processo.

Os outros suspeitos ficaram sujeitos a apresentações semanais na força de segurança da área de residência, e os cinco homens estão proibidos de contactar entre si, acrescentou a mesma fonte.

Em comunicado enviado hoje à Lusa, a GNR indicou que deteve cinco homens, com idades entre os 37 e os 57 anos, por suspeitas de tráfico de droga, em Castro Verde, no distrito de Beja, tendo os militares apreendido mais de 2.000 doses de heroína e 92 de cocaína.

A Guarda Nacional Republica acrescentou que nesta ação foi desmantelada “uma rede de tráfico de estupefacientes que adquiria o produto estupefaciente em Loulé para, posteriormente, ser comercializado em Castro Verde”.

No âmbito de uma investigação que “decorria há cerca de dois anos”, militares do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Almodôvar do Comando Territorial de Beja da GNR “desenvolveram diversas diligências policiais que culminaram na detenção dos cinco suspeitos”.

Dois dos homens, segundo a Guarda, foram detidos “em flagrante, na posse de 2.020 doses de heroína, 92 doses de cocaína e 1.890 euros em numerário”.

No seguimento da ação, foi ainda dado cumprimento a três mandados de detenção e a cinco buscas, quatro domiciliárias e uma em veículo.

No global, a GNR apreendeu 2.050,80 doses de heroína, 92 doses de cocaína, 1.950 euros em numerário, um bastão extensível, uma viatura, três balanças, 34 telemóveis e um computador portátil.

A ação policial contou com o reforço de militares das estruturas de investigação criminal dos comandos territoriais de Beja e de Faro, assim como dos respetivos destacamentos de intervenção.

C/Lusa

Populares