12 C
Vila Viçosa
Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Será o Alentejo o próximo destino do Chacal-Dourado em Portugal.

O chacal-dourado (Canis aureus) é um animal de porte intermédio entre o lobo e a raposa, ocupa uma posição singular na cadeia trófica. Este carnívoro, com as fêmeas que medem cerca de 45 a 50 centímetros e pesam entre 7 a 11 quilos, e os machos um pouco maiores, alcançam até 70 centímetros e pesam entre 8 a 12 quilos, apresenta uma pelagem que varia entre tons dourados, castanho escuro e alaranjados.

Estes animais formam pares monogâmicos que permanecem juntos por toda a vida, defendendo territórios de aproximadamente 1.500 hectares. As ninhadas anuais variam de 2 a 8 crias. Com uma dieta versátil, os chacais-dourados alimentam-se de caças, carcaças e até frutas. Notáveis pela sua adaptabilidade, habitam em diversos ambientes, desde florestas densas a áreas abertas, e climas variados. São também reconhecidos pela sua inteligência.

Esta espécie, que surgiu no final do Pleistoceno na Índia, tem registros fósseis de cerca de 7.000 anos no Médio Oriente e Grécia. Historicamente presente no Sudeste da Europa, nas últimas décadas expandiu-se rapidamente, primeiramente para o Norte, alcançando o Báltico e a Escandinávia, e mais recentemente para o Sul, atravessando a península Itálica até Roma. Agora estabelecido no Sul da França, um exemplar foi recentemente avistado na Península Ibérica, especificamente na província espanhola de Álava, no País Basco.

Comparativamente, com outras espécies, como a rola turca (Streptopelia decaocto) e o porco-espinho (Hystrix cristata), também demonstram padrões de expansão geográfica. Enquanto a rola turca se espalhou pela Europa desde o início do século XX, o porco-espinho tem aumentado a  área de distribuição no Norte da Itália e poderá em breve atravessar os Alpes.

Os corredores ecológicos, que atravessam montanhas, campos e rios de Norte a Sul e de Este a Oeste, desempenham um papel vital neste contexto de alterações climáticas aceleradas, facilitando a migração e colonização de novos territórios por parte da fauna selvagem.

Com a rápida expansão do chacal-dourado, estima-se que esta espécie possa chegar a Portugal em 3 a 7 anos. Este fenómeno reflete a dinâmica e constante evolução da natureza, que deve ser encarada como um processo natural e não como uma ameaça.

Assim, num futuro próximo, poderemos observar chacais-dourados em paisagens portuguesas, desde os vales verdes do Norte na primavera, até às planícies secas do Alentejo no outono, um sinal do contínuo e fascinante processo de evolução da natureza.

Chacal-dourado. Foto: Ummidnp/WikiCommons

Populares