23.2 C
Vila Viçosa
Quarta-feira, Maio 22, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Taxa de desemprego no Alentejo volta a descer (c/som)

A taxa de desemprego na região do Alentejo voltou a descer, fato que tem vindo a ser registado desde o inicio de 2013.

José Palma Rita, delegado regional do Instituto do Emprego e Formação Profissional, declara que “em maio estávamos nos 27 300 desempregados e em junho ficámos ainda abaixo desse valor”, apesar de não existirem ainda estatísticas publicadas, crê que o valor rondará os  “26 mil” desempregados.

Em declarações à Rádio Campanário, o delegado do IEFP assegura que existem “quebras de desemprego bastante simpáticas para a nossa região”, e relativamente ao resto do pais “as nossas taxas de decréscimo do desemprego na região tem sido superiores ao decréscimo nacional.”

Para José Palma Rita, esse decréscimo está relacionado com “algumas ofertas de emprego em termos sazonais agora por causa da agricultura e do próprio turismo” e também da “formação profissional e daquilo que é vida ativa, que procura levar as pessoas que estão desempregadas a reportar as competências que têm ou a adquirir novas competências.”

Em Portugal a taxa de desemprego baixou novamente em maio de 2014, para 14,3%, (em abril estava situada nos 14,6%) tendo sido a “segunda maior descida homóloga da União Europeia.”

Questionado acerca da suspensão das candidaturas à medida Estágios-Emprego, Palma Rita afirma que “se trata de uma alteração legislativa que vai diminuir algumas das condições que estavam até agora e tinham sido estendidas para o ano de 2013.” Na opinião do delegado regional do IEFP, a suspensão deve-se  à diminuição do desemprego “penso que faz sentido, porque se o ano de 2013, até meio do ano foi realmente a altura em que o desemprego mais estava a crescer, houve ai uma alteração para um conjunto de benefícios que foram excecionais em relação aos estágios, e até ai não existiam.”

{play}http://radiocampanario.com/sons/Palma%20Rita%20taxas2julho14.MP3{/play}

Populares