Sousel

“Já lançámos o desafio à Associação Eco-Animal de Sousel para recuperar o espaço e transformá-lo num Dog Hotel”, diz Pres. da Câmara de Sousel (c/som)

Entrevistas 09 Out. 2020

Foi inaugurado na manhã desta sexta-feira, dia 9 de outubro, o Centro de Recolha Oficial de Animais de Sousel, localizado nas antigas instalações da ENASEL, na freguesia de Cano, e que contou com a presença do Secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel.

Em declarações à Rádio Campanário, Manuel Valério, presidente do Município de Sousel, afirmou que “é quase uma mansão para animais”, dada as dimensões daquele espaço e salientou que a autarquia colocou mãos à obra “e recuperou este equipamento que estava um pouco abandonado, mas que era propriedade da autarquia e que transformou neste canil, hoje inaugurado pelo Secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional”.

O autarca adiantou ainda que aquele equipamento está dotado com 13 celas para cães, duas para gatos e uma cela para outro tipo de animais e possui também duas salas de isolamento devidamente equipadas com armazéns “e com todas as condições que a lei exige”, sublinhou Manuel Valério”.

O edil explicou que o Município fez um protocolo com a AEACS - Associação Eco-Animal do Concelho de Sousel, dando a opinião de que “a autarquia deve promover o associativismo”, dizendo ainda que esta Associação irá continuar o trabalho “que foi iniciado pela Câmara de Sousel”, naquele espaço.

“É um dia feliz para o concelho de Sousel e para a freguesia de Cano e a partir de hoje estes animais vão ter uma melhor qualidade de vida”, afirmou Manuel Valério.

Questionado acerca de quantos animais já estão abrigados no canil, o autarca afirmou que “está sobrelotado” e referiu que lançou um desafio á AEACS para que “ponham mãos à obra, que recuperem aquele espaço, com o apoio da Câmara Municipal, e que possam transformá-lo num Dog Hotel

“Há pessoas que vão de férias e não têm onde colocar os seus animais e o Dog Hotel pode ser uma fonte de receita para a Associação, de forma a torná-la sustentável”, sublinhou o edil.

Quanto ao custo da obra, Manuel Valério disse que “foi um equipamento financiado com 50 mil euros por parte do Governo português e a obra, na sua totalidade, rondou os 155 mil euros”.

Este novo Centro, para além da salvaguarda da saúde pública e da segurança das pessoas, animais e bens, irá privilegiar a esterilização dos animais errantes, em detrimento da eutanásia.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Outubro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31