29 Jul. 2021
Nuno Rocha
Á mesa com a RC
13:00-14:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Redondo

"Municípios que têm CPCJ mostram um olhar atento ao que se passa com as crianças" diz Rosário Farmhouse (c/som e fotos)

Entrevistas 01 Jun. 2021

A presidente da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens, Rosário Farmhouse, esteve presente na criação da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens no concelho de Redondo.

Em entrevista à Rádio Campanário, Rosário Farmhouse, salientou a importância destas comissões referindo “a instalação das comissões tem uma componente muito importante por parte do município, que tem que querer acolher a comissão.”

No Alentejo são os três concelhos que ainda não albergam a CPCJ, nomeadamente, Arraiolos, Mora e Montemor, juntamente com Penedono (Viseu). Como tal, Rosário Farmhouse refere “gostaríamos muito que todos pudessem ter, porque os municípios que têm comissões de proteção de crianças e jovens são municípios que têm um olhar atento sobre o que se passa com as crianças e têm mecanismos de proteção das crianças de proximidade sem ter que ser diretamente para o tribunal.”

Questionada sobre a missão da CPCJ no concelho afirma “têm todas uma dupla missão a missão da prevenção e da promoção dos direitos da criança” acrescentando ainda “nos concelhos onde não existe CPCJ, o processo segue diretamente para tribunal ou, tantas vezes, fica de forma totalmente invisível e as crianças ficam mais desprotegidas.”

Não deixou de deixar uma palavra sobre a equipa que forma a comissão referindo “as crianças de Redondo vão poder ter uma equipa, bastante plural e interdisciplinar que vai estar atenta aos seus direitos e também a proteção dos seus direitos.”

Questionada sobre a importância da CPCJ, a presidente da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens declara, “sem dúvida que os concelhos que passam a ter comissões se tornam mais ricos e demonstram esta prioridade das crianças estarem no centro,” acrescentando, “Redondo dá este sinal de preocupação de colocar as crianças no centro e de querer ter esta resposta protetiva e preventiva, que vai melhorar a vida das crianças do Concelho sem dúvida alguma .“

Em relação aos casos que são acompanhados pelas comissões Alentejanas, Rosário Farmhouse declara “apesar de ser uma zona do país reconhecidamente mais desertificada talvez com menor número de crianças, mas aquilo que são as tipologias que surgem no Alentejo são muito semelhantes ao resto do país ou seja a violência doméstica continua a ser uma situação grave no Alentejo mas também nalguns casos o direito à educação para algumas crianças de alguns grupos étnicos ou de alguns grupos comunitários que ainda não vêm o seu direito à educação assegurado.”

 

 

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31