25 Out. 2021
Augusta Serrano
Notícias
17:00-19:30
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 64

Sousel

Sousel: "Não tivemos nenhum caso positivo, mas a falta das visitas provocou alguma instabilidade nos idosos", conta Conceição Magessi (C/SOM)

Entrevistas 31 Ago. 2020

Neste ano de 2020, devido à COVID-19, as tradições religiosas estão a ser reinventadas. É o caso da procissão de Nossa Senhora da Orada, em Sousel.

Este ano a imagem de Nossa Senhora da Orada percorreu as ruas de Sousel em charrete, convidando todos a enfeitar as suas casas para a passagem da imagem.

A Nossa Senhora da Orada passou também pelos Lares de Idosos da vila de Sousel, para que os mais anciãos pudessem comtemplar a imagem da Padroeira do Concelho.

Em declarações à Rádio Campanário, Conceição Magessi, Encarregada Geral de uma das Residências Sénior da Santa Casa da Misericórdia de Sousel, com 38 utentes, contou como é que os lares e os próprios idosos se adaptaram a esta nova realidade provocada pela COVID-19: “Tivemos que sofrer algumas alterações a nível de visitas, de distanciamento entre os próprios utentes, dos funcionários, cumprindo sempre as normas de proteção e fazendo os possíveis para que tudo corra bem”, salientando que “até agora, felizmente, não registámos qualquer caso positivo de COVID-19 e esperamos que assim continue”.

Conceição Magessi admitiu que houve utentes que sofreram uma instabilidade nos seus comportamentos, “sobretudo a nível das visitas”. Segundo a encarregada, “apesar de terem também receio de contraírem o vírus, notou-se mais o aspeto da falta dos familiares. Os utentes estavam habituados a todas as semanas terem visitas, sendo que alguns que estavam autónomos e que ainda saiam com os familiares e isso teve que ser tudo alterado. E também havia outras pessoas, que viviam em Sousel e que ainda iam às suas casas e isso teve de ser tudo cancelado, porque os utentes não podem sair da Residência Sénior”. Atualmente “estão mais habituados à situação que se vive e nós aqui dentro também fazemos atividades com os idosos, tentando ao máximo minimizar o que está a acontecer. Tentamos com que eles se sintam bem e que se sintam confortados. Não os queremos apavorar e o que estamos sempre a transmitir-lhes é que vai tudo correr bem, que cumprimos as regras de segurança. Eles agora têm começado a retomar as suas vidas normais: já retomaram as idas ao médico, que tinham sido todas canceladas”.

No que diz respeito às funcionárias do Lar de Idosos, a Encarregada-Geral admitiu que “não tem sido fácil” gerir o receio de haver um caso positivo na Residência, pois “temos medo por nós, mas também por eles, porque são um grupo de risco. Mas vamos tentando minimizar. Temos que viver com isto e habituar-nos”.

“Todas as funcionárias têm sido impecáveis. Todas abdicámos de muita coisa da nossa vida privada para que não acontecesse nada de mal. Até mesmo em questão de férias e de saídas fomos, mas com o máximo de cuidado. Temos sempre feito testes à COVID-19 e esperamos que nada nos aconteça, nem aos utentes”, sublinha Conceição Magessi.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Outubro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31