Evora

Aeródromo de Évora teve “mais de 14 mil” pousos e descolagens em 2018, adianta autarca Carlos Pinto de Sá (C/som)

Publicado em Regional 27 março, 2019

Em 2018 foram realizados no Aeródromo de Évora mais de 14 mil pousos e descolagens, números alcançados graças a um conjunto de atividades permanentes e também ao crescente movimento turístico, essencialmente de voos privados, explicou à RC o autarca Carlos Pinto de Sá. 

Em Évora a atividade aeronáutica tem sido um polo de criação de riqueza e de emprego, no entanto a autarquia está “a preparar um Plano Estratégico para o desenvolvimento do aeródromo que vai também definir um conjunto de outras atividades e da compatibilidade entre essas”, acrescentou o edil. 

Nesse âmbito o setor turístico não fica de fora, o que segunda o autarca “vai implicar uma melhoria da pista, provavelmente vamos ter que meter um novo pavimento e, no futuro, considerar a possibilidade de alargar a pista para poder receber aviões de maior porte”, explicando que “é algo que está a ser estudado” no Plano Estratégico para o Aeródromo. 

Mais, hoje em dia o Aeródromo já é uma porta de entrada para turistas, que embora os números que a autarquia tem para apresentar “não serão números muito expressivos”, na casa de “algumas centenas de pessoas”, mas são “turistas que têm um poder de compra significativo e que podem deixar rendimento em Évora”, rematou Carlos Pinto de Sá. 

O Aeródromo de Évora, localizado a 3,5 Km da cidade, é hoje uma infraestrutura dotada de uma pista principal asfaltada de 1300x23 e uma secundária de terra batida com 640x30, que poderão vir a ser utilizadas pelas empresas instaladas no Parque de Indústria Aeronáutica de Évora. 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31