29 Jun. 2022
Nuno Rocha
Á mesa com a RC
13:00-14:00

Aljustrel

Aljustrel: Pena de prisão de 5 anos(suspensa) para ex-funcionário da CGD que lesou cliente em 73 mil euros

Regional 25 Jun. 2021

 

Um ex-funcionário da Caixa Geral de Depósitos (CGD) de Cuba, agora funcionário da tesouraria da Câmara Municipal de Aljustrel, foi condenado no Tribunal de Beja, em cúmulo jurídico, a uma pena suspensa de cinco anos de prisão por  ter desviado mais de 70 mil euros da conta de um cliente do banco.

O ex-funcionário, conforme notícia avançada pelo Lidador Notícias,  foi condenado por um crime de peculato, dois de falsificação de documento agravada e um de falsidade informática, sendo ilibado da prática de um crime de acesso ilegítimo. O desvio de depósitos foi cometido em 2017 e detetado em 2018, durante uma auditoria interna na Caixa de que resultou o afastamento do funcionário.

O ex-funcionário foi entretanto contratado pela Autarquia de Aljustrel, para o setor da tesouraria.

O tribunal deu como provado que entre 17 de julho e 20 de dezembro de 2017, Sobral desviou 73.081,19 euros da conta de um cliente, falsificando a sua assinatura e a da sua mãe, também titular, para movimentar as quantias. Para o esquema “ser perfeito”, o arguido usou cópias dos cartões de cidadão da vítima e da mãe, que conseguiu no sistema informático da CGD. Depois de descoberta fraude devolveu todo o dinheiro.

Na única sessão do julgamento, o arguido confessou e mostrou-se arrependido. “Era uma sombra que me perseguia todos os dias”,  afirmou. Na leitura do acórdão a juíza disse ao arguido que “a ostentação e as aparências são isso mesmo”. E avisou-o: “Se pisar o risco não tenho problema em mandá-lo para a prisão”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Junho 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30