Estremoz

‘Campeões da Indiferença’ da Cerci de Estremoz

Regional 08 Jul. 2019

”O convívio que este evento proporcionou, com outras instituições, com os pilotos, que os trataram como iguais, fá-los felizes”, afirma André Caiola

O Circuito Cego Mx, em colaboração com as Cerci’s de Portalegre e Estremoz e a Casa de Acolhimento Especializado para Cachopos, de Arronches, organizou no dia 6 de julho, o evento de cariz social “Campeões da Indiferença”. 

A Cerci Estremoz levou 14 campeões, de várias faixas etárias, a participar no evento. Os utentes desta instituição foram os primeiros a realizar o voo cativo de balão de ar quente adaptado, proporcionado pela Alentejo Sem Fronteiras – Escola de Balonismo. Seguiu-se outra experiênciadescrita por vários utentes como ‘brutal’, conhecer pilotos do Campeonato Nacional e experimentar as ‘máquinas’ com eles. Domingos Santos, piloto campomaiorense de Moto, ex campeão nacional da classe TT2, Martim Ventura, campeão nacional de Todo o Terreno na classe TT1, Bernardo Megre, futuro campeão nacional da classe TT1 e Roberto Borrego, participante com mais vitórias na Baja Portalegre, foram alguns dos atletas que marcaram presença no evento solidário.

André Caiola, Diretor Técnico da Cerci Estremoz, considera que “são eventos como estes que promovem a inclusão social das pessoas com deficiência” e aclara que o “o convite foi recebido com muito agrado”. “Todo o tipo de atividade que permita às pessoas com deficiência sair da instituição e participarem na vida ativa, é bem-recebido e eles estão a adorar este dia”. ”O convívio que este evento proporcionou, com outras instituições, com os pilotos, que os trataram como iguais, fá-los felizes”. O Diretor Técnico afirma ainda que “estes eventos são importantes também para a comunidade em geral, para que se entenda que as pessoas com deficiência têm sentimentos, vontades e aspirações”. 

Já João Ratos, piloto automóvel no Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, que não conseguiu trazer consigo o veículo, por estar a ser preparado para a próxima corrida em que irá participar, fez questão de estar presente, ainda assim e explica que não esperava que fosse tão emotivo quanto foi. “Tive pena de não estar com o meu veículo, pois teria tido uma proximidade maior com os utentes, mas na próxima edição o carro virá, faço questão que assim seja!”

Flávio Neto, Presidente da Associação Circuito Cego Mx, responsável pela iniciativa, esclarece que “este foi o teste, para que as próximas edições sejam ainda mais emocionantes e especiais para os nossos campeões”. “Se este ano foram cerca de 40, na próxima edição que sejam 80”. “Não vou desistir, tudo farei para lhes proporcionar momentos incríveis!”

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30