25 Nov. 2020
Augusta Serrano;
Firmamento da Noite
22:00-04:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 64

Montemor o Novo

Em Montemor-o-Novo finta-se a crise e fazem-se pizzas com os ingredientes da açorda

Em Montemor-o-Novo finta-se a crise e fazem-se pizzas com os ingredientes da açorda Foto pizza: NunoVeiga/LUSA
Regional 15 Jun. 2020

Em Montemor-o-Novo um empresário do ramo da pastelaria, devido à COVID-19, decidiu reinventar o seu negócio e começou também a servir pizzas e massas.

António Melgão, que já era conhecido por confecionar bombons de chocolate com sabor a azeitona e azeite, fechou a sua pastelaria em março, quando foi decretado o Estado de Emergência.

Após “dois meses” de portas fechadas, afirma à Lusa, que sentiu dificuldades pois “tanto eu como a minha esposa somos os sócios-gerentes da pastelaria e não tínhamos direito a apoio nenhum”, sublinha.

Mais tarde a pastelaria abriu “só com o serviço de ‘take away'”, mas “vender bolos para fora é um pouco difícil”, pelo que decidiu recorrer a amigos que trabalham na área da cozinha e que o ensinaram a fazer pizzas e massas.

“Comecei por fazer pizzas para vender para fora aos fins de semana e até correu bem”, mas, após o levantamento das medidas de confinamento, “abrimos e voltámos àquilo que era a normalidade, só que com uma redução de vendas muito grande”, diz.

De forma a “compensar a redução nas vendas de bolos”, o pasteleiro resolveu retomar o serviço de pizzas para fora e preparou a sala e a esplanada para receber clientes aos jantares de sexta-feira, almoços e jantares de sábado e almoços de domingo.

“Além da pastelaria normal, agora, temos um serviço adicional que são as pizzas e as massas”, que são confecionadas “com ingredientes frescos e sempre que possível adquiridos a produtores próximos”.

A ementa apresenta quatro variedades de pizzas e outras tantas de massas, mas o destaque vai para a pizza Alentejo, que é feita com os ingredientes da açorda alentejana: coentros, azeite, alho, pão, bacalhau e ovo.

António Melgão diz que, antes da crise provocada pela pandemia, o negócio da pastelaria já não corria de feição, no último ano, devido às obras de requalificação da rua onde se situa o espaço comercial.

“Agora, após a reabertura, eu diria que andamos pelos 20 ou 30% daquilo que era antes”, adianta, admitindo que se fizer “três ou quatro jantares e vender mais três ou quatro pizzas para fora” já é positivos: “É mais esse que vai ajudar”, nota.

Segundo o empresário, a pastelaria recorreu ao ‘lay-off’ simplificado e os seus trabalhadores ainda estão em casa, estando o serviço do estabelecimento a ser assegurado por si, pela mulher e pelas duas filhas.

“Queremos que este serviço seja para ficar sempre”, porque “verificamos que pode servir para aumentar o volume de negócio da pastelaria”, realça o responsável, admitindo que a possibilidade de “criar mais um ou dois postos de trabalho”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30