×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 64

Evora

Empresa hoteleira de Fig. da Foz investe 4 milhões para abrir unidade de 4 estrelas no Alentejo

Empresa hoteleira de Fig. da Foz investe 4 milhões para abrir unidade de 4 estrelas no Alentejo Foto: REVIVE/Turismo de Portugal
Regional Escrito por  17 Out. 2020

Uma empresa hoteleira da Figueira da Foz vai investir 4 milhões de euros para abrir uma unidade de quatro estrelas na Quinta do Paço de Valverde, no concelho de Évora.

De acordo com a informação avançada pelo Notícias de Coimbra, o hotel que vai nascer na Quinta do Paço de Valverde, concessionada pela Universidade de Évora à empresa SABIR Investimentos, no âmbito do Programa REVIVE, vai ter quatro estrelas e envolve um investimento de quatro milhões de euros.

A Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, esteve ontem presente na assinatura do contrato de concessão, no Paço de Valverde, perto de Évora e referiu que a empresa SABIR Investimentos vai ficar com uma “renda de 22 mil euros por ano”, "um valor superior” ao que tinha sido fixado no concurso e que vai “reverter para o proprietário” da Quinta, a Universidade de Évora (UÉ).

“É uma renda que não é muito expressiva, mas o que importa mesmo é o investimento privado que vai ser feito”, o qual “vai criar postos de trabalho e uma dinâmica que não existe”, sublinhou Rita Marques.

A UÉ refere que o conjunto patrimonial da Quinta do Paço de Valverde, com construção do início do século XVI e classificado como imóvel de interesse público, está integrado no Polo da Mitra, situado a alguns quilómetros de Évora.

Sadik Sabir Ali, da SABIR Investimentos, indicou que o futuro hotel será “quatro estrelas superior”, mas escusou-se a revelar detalhes sobre o investimento e os prazos previstos.

“Estamos a fazer um plano de investimento. Ainda não tínhamos tido acesso a todas as documentações que necessitávamos, pois só após esta data é que as vamos ter e não tenho números para adiantar, mas vamos requalificar o espaço”, disse.

Sadik Sabir Ali realçou que o grupo já tem um hotel de quatro estrelas na Figueira da Foz (Sweet Atlantic Hotel & Spa), no distrito de Coimbra, e que “já há algum tempo” que procurava “um desafio novo e diferente do conceito hoteleiro” que já possui.

Já a reitora da UÉ, Ana Costa Freitas, assinalou que “o objetivo não era tanto o que a Universidade podia lucrar” com o negócio, mas sim “como é que se conseguia manter este edificado”, porque a academia “não conseguiria nunca”.

Segundo a Universidade de Évora, a propriedade já foi alvo de obras de recuperação, que incidiram nas capelas de S. João do Deserto, de S. Teotónio e das Penhas, e, recentemente, “recebeu financiamento para a reabilitação dos sistemas hidráulicos e a consolidação dos muros e pavimentos”, no âmbito do Programa Valorizar, dinamizado pelo Turismo de Portugal.

O Programa REVIVE é uma iniciativa conjunta dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças, com a colaboração das autarquias e a coordenação do Turismo de Portugal.

A iniciativa abre o património imobiliário público ao investimento privado, através da concessão da sua exploração, por concurso público, para o desenvolvimento de projetos turísticos que preservem e valorizem a identidade histórica, cultural e social do país.

A quinta possui um paço episcopal, de inícios do século XVI, que serviu de local de descanso para os membros da diocese, tendo, posteriormente, sido aí fundado um convento de frades capuchos, cuja comunidade se instalou em 1517.

Na altura do lançamento do concurso público, foi divulgado que, da área a concessionar, faz parte um conjunto patrimonial constituído pela Quinta do Paço de Valverde, Capela e Claustro da Mitra, mata, várias pequenas capelas, jardim de Jericó e lago, aqueduto, sistema hídrico e horta, entre outras valências.

(Fonte: Notícias de Coimbra)

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Fevereiro 2023 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28