Imprimir esta página

NACIONAL

Equinócio de Outono acontece esta noite! Saiba o que acontece aqui!

Regional 22 Set. 2021

O equinócio de outono, de acordo com a informação avançada pelo Observatório Astronómico de Lisboa , ocorre esta noite às 20h21, marcando assim o início desta nova estação do ano no Hemisfério Norte.

Este instante marca o início do Outono no Hemisfério Norte. Esta estação prolonga-se por 90 dias até ao próximo Solstício que ocorre no dia 21 de Dezembro às 15:59 horas, altura em que chega o inverno.

O Equinócio é o instante em que o Sol, no seu movimento anual aparente, passa no equador celeste e significa “noite igual” (ao dia), pois nestas datas o senso comum diz-nos que o dia e a noite têm igual duração.

No entanto não é bem assim. Os equinócios estão definidos como o instante em que o ponto central do sol passa no equador e, por isso, efectivamente o centro solar nasce no ponto cardeal Este e põe-se exactamente a Oeste. Assim, entre o instante da manhã em que o Sol está a uma distância zenital de 90º e o instante da tarde em que se encontra novamente a uma distância zenital de 90º passam-se 12 horas. (Note-se que como a Terra avança na sua órbita ao longo do dia, o Sol não se mantém no equinócio todo o dia e isso leva a uma pequena alteração deste intervalo de tempo.

No equinócio, a duração do dia é cerca de sete minutos maior do que a duração da noite. Só uns dias mais tarde, quando o Sol tiver uma declinação um pouco menor, é que a noite e o dia passam a ter uma duração praticamente igual, algo que acontecerá no dia 26 de setembro.

Nesse dia, o disco solar nasce às 7h27 e põe-se às 19h28 (hora de Portugal Continental), diferindo a duração do dia e da noite em apenas 55 segundos, isto é, haverá muito perto de 12 horas de luz solar direta no solo.

O outono é a estação do ano mais associada à melancolia, nostalgia e ao declínio da existência, pois as suas principais características são as quedas das folhas das árvores, as suas nuances amarelas, laranjas e vermelhas, o cinzento do céu. Poeticamente, marca, portanto, a transformação da vida, a reciclagem dos elementos da Natureza.

Fonte: OAL