Alentejo

“Invisível” Um branco alentejano com uvas de uma casta tinta.

Publicado em Regional 25 abril, 2019

Vinho Invisível chegou às 500 mil garrafas em 10 anos Este é um branco alentejano com sucesso comercial e feito com uvas de uma casta tinta. 
 

Este  Vinho tem a sua  origem e contexto histórico dos blanc de noirs. A região de Champagne, situada no nordeste da França, é sinónimo de espumantes de qualidade. A associação é tão forte que muitos associam esse local com a criação do estilo; no entanto, documentos encontrados na Abadia de St Hilaire, em Limoux, sul da França, datados no ano de 1531, constituem as evidências mais antigas associadas a este estilo de vinho. O primeiro espumante da região de Champagne tem origem em 1690. Conta-nos a história que um monge benedictino foi ouvido chamando entusiasticamente os seus companheiros para o porão da Abadia de Hautvillers sob o pretexto: ‘‘Irmãos venham, estou vendo estrelas”, referindo as pequenas borbulhas evidentes no vinho.

Em 2008, Duarte Leal da Costa, dos vinhos Ervideira, comprou umas garrafas estrangeiras e deu-as a provar ao seu enólogo, Nelson Rolo.

O desafio foi aceite e ao longo de um ano foi trabalhar neste desafio e  apresentar um vinho branco com aromas de uma casta tinta, no caso a Aragonês. O mercado nem teve tempo de estranhar, visto que o vinho entrou rapidamente em moda na companhia de comida asiática, cá dentro e lá fora.
 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Maio 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31