Beja

Mais de metade das vagas do Politécnico de Beja ficaram por preencher

Regional 12 Out. 2018

Após a terceira fase de colocações, os dados relativos aos estudantes admitidos em 2018 e à ocupação das vagas por instituição de ensino superior foram divulgados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior esta sexta-feira, 12 de outubro, revelando que 52% das vagas disponibilizadas pelo Instituto Politécnico de Beja ficaram por preencher.

Pelo contrário, a Universidade de Évora foi a que mais vagas abriu e a que mais alunos acolheu no Alentejo, num total de 1046 novos estudantes, tendo uma taxa de ocupação de vagas de 89%.

Já o Instituto Politécnico de Portalegre só preencheu pouco mais do que metade das 537 vagas disponibilizadas, com uma taxa de 55,5% e 298 novos estudantes, após as três fazes de colocação.

A nível nacional existem outros três institutos politécnicos cujas taxas de ocupação não chegaram aos 60%: Tomar (53%); Guarda (54,9%); e Castelo Branco (57,8%).

Instituição de ensino superior

Vagas iniciais

Matriculados após a 2.ª fase

Novos colocados na 3.ª fase

Total de estudantes

Ocupação de vagas

Universidade de Évora

1175

1022

24

1046

89,0%

Instituto Politécnico de Beja

531

255

0

255

48,0%

Instituto Politécnico de Portalegre

537

286

12

298

55,5%

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31