22 Jun. 2021
 
Tauromaquia
21:00-22:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Município de Odemira contesta decisão do Governo face à realidade socioeconómica do território, considerando as medidas injustas

Regional 16 Abr. 2021

Em nota de imprensa enviado à nossa redação a Câmara Municipal de Odemira informa que, durante a reunião ordinária que decorria na tarde de ontem, foi confrontada com a divulgação das medidas tomadas pelo Conselho de Ministros para Controlar a Pandemia de Covid-19, que decidiu regredir nas medidas de desconfinamento em vigor, aplicadas ao concelho.

Assim e considerando:

-  A realização da testagem massiva, de iniciativa governamental, realizada nas duas últimas semanas;

- A realidade socioeconómica do concelho de Odemira, claramente desconsiderada nesta decisão;

-  Que se insiste que a população do concelho de Odemira é de 24.717 habitantes, quando se sabe que se encontram no território em permanência mais de 40.000 pessoas;

- Que o concelho de Odemira - o maior do país, com uma área de 1721 km2, próxima do menor distrito de Portugal - tem 8 das suas 13 freguesias sem casos de infeção;

-  Que as atividades económicas penalizadas com estas medidas não têm surtos ativos;

- Que esta problemática e a tomada de medidas efetivas e necessárias, extravasa a área de competência municipal;

A Câmara Municipal de Odemira discorda das medidas adotadas, considera-as injustas e duvida da sua eficácia - face à realidade socioeconómica e demográfica sobejamente conhecida neste território - que se insiste em ignorar!

Perante esta decisão de regredir nas medidas de desconfinamento em vigor, aplicadas ao concelho de Odemira, o coletivo da Câmara Municipal deliberou por unanimidade, propor:

1. O Governo de Portugal deve rever imediatamente a metodologia de cálculo dos indicadores que serviram de base à decisão;

2. Corrigidos os indicadores deve ser revista a aplicação das medidas adotadas;

3. Caso não se alterem os respetivos indicadores, o Governo de Portugal deve considerar imediatamente a tomada de medidas adicionais, designadamente ao nível da restrição de circulação com origem/destino ao concelho.

De salientar que, a Rádio Campanário entrou em contacto com a Câmara Municipal de Odemira, que por sua vez, não quis prestar nenhuma declaração sobre o sucedido. 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Junho 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30