Odemira

Odemira está entre os concelhos com mais beneficiários de subsídio de desemprego!

Regional Escrito por  28 Jun. 2022

Os concelhos de Albufeira, de Portimão e de Odemira foram os que apresentaram em 2021 a maior proporção de beneficiários de subsídio de desemprego em Portugal face ao total das respetivas populações. A análise aos valores recebidos pelos desempregados em Portugal permite também concluir que os concelhos de Oeiras, Cascais, Mafra, Lisboa, Castro Verde e Alcochete são os únicos que excedem os 300 euros de valor médio mensal na atribuição deste subsídio aos cidadãos desempregados no nosso país. 

Conforme nota d eimprensa enviada à nossa redação, estes são dois dos múltiplos indicadores sociais, económicos e demográficos que constam da edição de 2021 do Atlas Social da Marktest, um documento produzido com base no Censos 2021 do Instituto Nacional de Estatística e em outros indicadores produzidos por fontes oficiais, cruzados com indicadores da Marktest que resultam do tratamento de uma amostra de cerca de 366 mil entrevistas realizadas nos seus estudos regulares entre 2018 e 2021. 

O Atlas Social permite concluir, por exemplo, que Alcochete, Sines e Castro Verde são os concelhos onde os trabalhadores por conta de outrem têm um maior ganho médio mensal e que Arronches, Mértola, Odemira, Mondim de Basto e Murça são os únicos concelhos do Continente onde as mulheres (trabalhadoras por conta de outrem) ganham, em média, mais do que os homens. 

A evolução demográfica do país, nomeadamente o seu envelhecimento geral, é outro dos vetores de análise neste estudo. O trabalho da Marktest revela, entre outros indicadores, que há 13 concelhos de Portugal onde os pensionistas de velhice representam um terço ou mais dos seus residentes. Oeiras, Cascais e Lisboa são os concelhos onde as pensões de velhice são as mais elevadas, mas em 196 dos 278 concelhos do Continente estas pensões não atingem 500 euros mensais. 

O Atlas Social 2021 da Marktest permite também verificar que os concelhos de Mourão, Odivelas e Albufeira tiveram as maiores taxas de natalidade, enquanto Crato, Alcoutim e Aguiar da Beira registaram as maiores taxas de mortalidade. No cruzamento entre nascimentos e óbitos, o estudo revela que Odivelas, Sintra, Albufeira, Valongo, Paços de Ferreira, Paredes, Braga, Vizela e Lousada foram os únicos concelhos em que os novos bebés superaram os registos de óbitos em cidadãos.  

O estudo conclui ainda que Freixo de Espada à Cinta, Castelo de Vide e Castanheira de Pêra foram os concelhos em que a taxa de mortalidade infantil foi mais elevada, enquanto em 98 concelhos de Portugal não se registou qualquer morte de bebés entre 2017 e 2021. 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31