Montemor o Novo

"Para que o castelo não caia são precisos 16M €, milhões que a Câmara de Montemor o Novo não têm", diz vice-presidente (c/som)

"Para que o castelo não caia são precisos 16M €, milhões que a Câmara de Montemor o Novo não têm", diz vice-presidente (c/som) DR
Regional 05 Nov. 2019

O Castelo de Montemor-o-Novo é um dos monumentos do concelho alentejano que se encontra em maior estado de degradação.

Nesse sentido a Rádio Campanário falou com António Pinetra, vice-presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, que começa por explicar que “o castelo de Montemor está numa situação muito degradada, temos vindo a reivindicar ao longo dos anos que é preciso fazer alguma coisa”.

Questionado pela RC quando ao declínio da transferência de competências na área dos monumentos, António Pinetra esclarece que “declinámos a transferência de competências, pela forma como o convite nos foi colocado”.

O vice-presidente refere que “o oficio dizia que não haviam verbas para acompanhar a transferência de competências”, acrescentando “sem garantias de financiamento não podíamos estar a assumir os encargos de uma obra para qual não tínhamos dinheiro”.

O autarca considera que “para uma câmara que tem um orçamento de 20 milhões de euros é impossível recuperar um castelo em que 15 ou 16 milhões de euros não chegam”.

Relativamente a possíveis soluções, António Pinetra refere que “já apresentamos algumas propostas e também já informamos a direção geral da cultura”, mostrando “disponibilidade para encontrar soluções conjuntas”.

A Câmara de Montemor-o-Novo “não tem meios financeiros para recuperar o monumento”, declara.

António Pinetra afirma que “ou aparece dinheiro para recuperar o castelo ou ele irá cair bocado a bocado como tem vindo a acontecer ao longo dos anos”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31