Sousel

"São projetos de requalificação que vão melhorar as condições daqueles que procurem viver em Sousel", diz Presidente da CCDRA (c/som)

Regional 10 Nov. 2021

O Município de Sousel promoveu hoje, dia 10 de novembro, as cerimónias de inauguração da Requalificação do Mercado Municipal e da Piscina Coberta de Sousel. Com início previsto para as 14h30, estas cerimónias foram presididas pela Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, na presença do Presidente da Câmara Municipal de Sousel, Manuel Valério e da presidente da Assembleia Municipal de Sousel, Maria Rosalina Teles.

A Rádio Campanário marcou presença e falou com António Ceia da Silva, Presidente da CCDR Alentejo, que, questionado sobre a importância das três obras inauguradas em Sousel, referiu à nossa reportagem são três exemplos de como podem ser bem aplicados os fundos estruturais”.

 “Tratam-se de projetos de requalificação urbana, mas também de melhorar as condições de cidadania daqueles que procurem viver em Sousel,” frisa Ceia da Silva.

Ceia da Silva referiu ainda “isto é um pouco a história do ovo e da galinha, ou seja,  se os locais e as cidades e as vilas não forem atrativas, dificilmente conseguem atrair e fixar aqui jovens de quadros superiores”, acrescentando que “este é um papel que eu diria que é duplo, tem que se fazer estas infraestruturas, estas acessibilidades”, destacando no caso de Sousel, “o mercado para os produtores poderem manter os seus os valores mais intrínsecos do ponto de vista da sua produção, tem que se ter uma boa piscina, tem que se ter um bom pavilhão multiusos” concluindo “ isto são condições fundamentais para depois se fazer um segundo ponto que é essencial, que é conseguirmos atrair jovens do território.”

Ceia da Silva avançou que o Presidente da Câmara Municipal de Sousel “quer a criação de um espaço de coworking em Sousel, que permita que os jovens que são daqui, mas que por vários motivos foram para Lisboa e têm lá o seu vínculo laboral, e que estão na área da administração pública, numa primeira fase, possam trabalhar aqui mantendo o seu vínculo laboral”.

O presidente da CCDRA revelou que, brevemente"vai ser celebrado um protocolo entre a CCDRA e as autarquias que têm um espaço  de coworking."

Para além do coworking, há outro aspeto que Ceia da Silva destaca que “será decisivo no próximo quadro, que é digitalizar a região toda, porque não serve nada atrair os jovens, eles poderem trabalhar aqui se, depois, a rede de Internet ou rede para poderem exercer os seus o seu trabalho for muito lento.”

A digitalização é assim um “aspeto decisivo no próximo quadro comunitário”.

Questionado se haverá possibilidade de finalizar este Portugal 2020 e arrancar com o Portugal 2030 até ao final do ano, Ceia da Silva referiu “completamente, revelando que “no 2030, um acordo de parceria já está em fase de discussão pública, vai entrar na próxima semana, depois será apreciado pela Comissão Europeia” destacando que “pela primeira vez na história, e já com vários quadros comunitários de apoio, nós estaremos a finalizar o segundo quadro e estaremos já no início do terceiro, no primeiro trimestre do próximo ano”.

Em conclusão o presidente da CCDRA destaca que “quando eu comecei a exercer funções há um ano e um mês, nós éramos a região com a taxa mais baixa de execução,” salientando que “neste momento somos a região com a melhor taxa de execução os POS de convergência com norte e com o centro do país.”

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Janeiro 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31