Evora

Évora beneficia de investimento de 9,8 milhões de euros para adotar soluções energéticas “completamente inovadoras” (c/som e fotos)

Évora beneficia de investimento de 9,8 milhões de euros para adotar soluções energéticas “completamente inovadoras” (c/som e fotos) RC
Publicado em Reportagens 19 setembro, 2019

O Município de Évora apresentou esta quinta-feira, 19 de setembro, o projeto POCITYF (Positive Energy CITY Transformation Framework), da qual a cidade alentejana vai ser cidade-lanterna de uma rede assente em soluções SmartCity a nível energético.

Em declarações à Rádio Campanário, presente na apresentação do projeto, o autarca Carlos Pinto de Sá reforça que nos dias de hoje “somos confrontados com um problema grave de alterações climáticas e em relação ao qual têm que ser dadas respostas concretas”. Nesse sentido, Évora abraçou este projeto que procura “encontrar soluções que permitam melhorar a eficiência energética e proceder à descarbonização”.

Através do POCITYF os parceiros trabalharam “na ideia de agarrar algo que já existisse e testar em ambiente urbano de forma a que possa ser aplicado e que as pessoas possam ter acesso”, explicou o autarca.

Évora vai agora “pegar em tecnologias que já existem, testá-las e melhorá-las no sentido de as disseminar em particular pelas cidades históricas”, que por norma têm dificuldade em manter a sua identidade ao mesmo tempo que procuram evoluir do ponto de vista tecnológico.

O projeto vai agora analisar várias soluções energéticas para vários edifícios na cidade eborense, ao mesmo tempo que procura “a participação dos cidadãos”, estimulando-os para que através do mercado local de energia “tenham um contributo decisivo para essa melhoria”, acrescentou o autarca.

Segundo Carlos Pinto de Sá, um dos grandes desafios é a implementação de soluções em edifícios históricos da cidade. Nesse âmbito “não vale a pena pensar em alterações estruturais profundas nos edifícios”, motivo pelo qual foram identificadas “soluções que respeitem a identidade do património mas que porventura o possam fazer evoluir também”.

Soluções como baterias de segunda vida ou o transporte de energia de edifício para edifício são “ideias completamente inovadoras” que pretendem exatamente responder à difícil evolução energética do património edificado, sublinhou o edil, reconhecendo que “há soluções que vão ter que ser compatibilizadas com os regulamentos” existentes.

Através deste programa Évora beneficiará de um investimento de 9,8 milhões de euros para implementar as soluções de eficiência energética, procurando tornara cidade autossustentável e amiga do ambiente.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Outubro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31