×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Reguengos de Monsaraz

Turismo no Alentejo está “bastante orientado em números, qualidade e entusiasmo”, diz secretário-geral da OMT em Reguengos de Monsaraz (c/som e fotos)

Reportagens 24 Jan. 2018

O novo secretário-geral da Organização Mundial de Turismo (OMT), Zurab Pololikashvili, visitou esta quarta-feira (23 de Janeiro) a região alentejana, onde anunciou a integração do Observatório de Turismo Sustentável do Alentejo na rede internacional de observatórios da organização.

Depois de visitar as regiões alentejanas de Castro Verde, Évora, Alandroal e Reguengos de Monsaraz, Zurab Pololikashvili disse à Rádio Campanário que o turismo na região alentejana está “bastante orientado, não só em números, mas também em qualidade e entusiasmo”.

Para o secretário-geral da OMT o Alentejo “é impressionante e tem um potencial bastante grande”, enaltecendo o trabalho das entidades turísticas governamentais, em que “antes só se conhecia Lisboa e Porto e agora há muitos destinos turísticos”, justificou.

Questionado sobre o Observatório de Turismo Sustentável, Zurab Pololikashvili refere que “é uma parte estratégica” que vem oferecer a “possibilidade de analisar e identificar as necessidades dos turistas que viajam em Portugal e no Alentejo”, onde destaca a participação da Universidade de Évora no projeto pela “aposta na novidade e na educação”.

Ana Mendes Godinho, secretário de Estado do Turismo, disse à RC que a criação do Observatório na região alentejana “permite antecipar tendências, acompanhar a evolução dos indicadores e vocacionar a atividade para aquilo que interessa em termos de mercados”.

Com o aumento turístico em regiões como o Alentejo, surge a “preocupação de criar produtos que garantam que temos atividade sustentável todo o ano”, algo que interliga com “a criação de emprego e não emprego sazonal”.

Questionada pela importância da visita do secretário-geral da OMT ao Alentejo, Ana Mendes Godinho realça que permite mostrar uma região que se está a “afirmar em termos de turismo sustentável e a dar todos os passos para que isso aconteça”, destacando “o desenvolvimento de produtos turísticos e o trabalho em rede entre todos os agentes”.

Também em declarações à RC, António Ceia da Silva, presidente da Entidade Regional de Turismo (ERT) do Alentejo e Ribatejo realça que “um dos aspetos decisivos do turismo em época de crescimento, é sabermos de que forma pode ser sustentável para o futuro”.

Segundo o presidente da ERT, para além do crescido em valor económico, número de dormidas e transversalidade do setor “é importante avaliar”, acrescentando que “o turismo só serve, tendo bons números económicos, se a comunidade beneficiar com isso”.

Com os primeiros resultados da surgir “daqui a seis meses”, António Ceia da Silva refere o trabalho vai ser iniciado de imediato através de “sondagens, estudos de opinião, avaliação e monitorizar o setor conjuntamente com os agentes do setor turístico”, algo que considera “decisivo para aferir as políticas e estratégias para o futuro”.

José Calixto, presidente do município reguenguense disse à RC que a visita do secretário-geral da OMT foi “aproveitada para mostrar o trabalho que temos feito e as ambições para o setor e pedir ajudas para que estas regiões do interior possam ter a notoriedade que merecem”.

O autarca diz ainda que, enquanto presidência da Rede Europeia de Cidades do Vinho (RECEVIN) propôs uma “audiência para termos um grande evento na área do enoturismo aqui na região”, sustentando que através dessa iniciativa procura “fazer força na promoção do território que tem estes dois setores como motores da economia, o turismo e o vinho, e o que os liga, o enoturismo”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31