13.7 C
Vila Viçosa
Quarta-feira, Junho 19, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“A Força das famílias dá-me força como Bispo” – Arcebispo de Évora na Peregrinação das Famílias. C/fotos.

Na manhã do dia 25 de maio, realizou-se a tradicional Peregrinação das Famílias da Arquidiocese de Évora ao Santuário de Nossa Senhora da Conceição, em Vila Viçosa.

A celebração começou às 10:00h na Igreja dos Agostinhos, com o acolhimento da Imagem Peregrina de Nossa Senhora da Conceição, que acompanhou o Prelado de Évora na Visita Pastoral Missionária aos concelhos de Sousel e Borba nos últimos meses. Após o acolhimento, seguiu-se uma procissão até ao Santuário.

No Solar da Padroeira, pelas 11:30h, o Arcebispo de Évora presidiu à Eucaristia, durante a qual foram celebrados os Jubileus Matrimoniais dos casais da Arquidiocese que, em 2024, comemoram as suas Bodas de Prata (25 anos) e de Ouro (50 anos), assim como os casais que celebram 10 e 40 anos de matrimónio.

A Rádio Campanário esteve presente no evento e conversou com o Arcebispo D. Francisco Senra Coelho, que destacou a importância desta peregrinação para a comunidade e o significado especial da celebração dos jubileus matrimoniais.

“A igreja é família e hoje celebra-se aqui o Dia da Família da Arquidiocese de Évora. Sermos uma grande família com células vivas que são as famílias. Não há igreja sem família. Pode haver igreja com poucos padres, com menos sacerdotes, mas sem famílias não haverá igreja. Em muitas partes do mundo, há poucas vocações sacerdotais, mas as comunidades são vivas graças às famílias cristãs, a base da igreja reside em cada família onde há uma luz acesa,” afirmou D. Francisco Senra Coelho.

“Hoje na arquidiocese de Évora celebramos famílias que são fiéis há 50 anos, temos também bodas de platina. Queremos aprender com estes homens e mulheres, valentes todos os dias no seu amor, na sua dedicação, no seu perdão. Estes jubileus de prata, de ouro, de platina, inspiram-nos a sermos uma família,” continuou.

“Num mundo com tanta precariedade, é bom celebrar estas datas, dizer que é possível chegar aos 50, 60, 65 anos de casamento, como acontece aqui hoje, é um estímulo para os que celebram 10, 5 anos. Cada casal celebra o seu aniversário à sua maneira, e ao mesmo tempo, eles ensinam-nos a sermos essa igreja. É um dia de lição, de troca de experiências,” destacou o Arcebispo.

O evento também marcou o culminar das visitas pastorais aos concelhos de Sousel e Borba. “Nossa Senhora vai como missionária e eu acompanho-a. Fomos a todas as paróquias dos concelhos de Sousel e Borba, e algumas do concelho de Estremoz. Foi uma riqueza enorme. O povo alentejano, mesmo em tempos difíceis, mostra uma fé profunda e uma grande força comunitária,” afirmou D. Francisco Senra Coelho.

“Estou muito grato a Nossa Senhora, aos sacerdotes, religiosas e leigos missionários, e a todos que abriram as suas casas. A força destas pessoas dá-me força como bispo,” acrescentou.

O Arcebispo concluiu com um apelo à importância da luta contra o despovoamento: “A desertificação é um desafio para o interior do país, o ordenamento do território deve focar-se nisso, porque o despovoamento sai mais caro do que o investimento no povoamento.

Que a bênção de Deus esteja com todos os doentes, idosos e famílias, e que as escolas, como viveiros de futuro, sejam uma esperança para a nova geração.”

Viva a presença sempre atenta da Rádio Campanário. Rematou o Prelado.

Reportagem: Augusta Serrano

Populares