30.4 C
Vila Viçosa
Terça-feira, Junho 25, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“A relação com a Igreja Instituição,por vicissitudes da história, quebrou-se; É preciso restabelecê-la” Diz Arcebispo de Évora(c/som)

 

As Jornadas Mundiais da Juventude, que se vão realizar em Portugal de 01 a 06 de Agosto e que trazem ao nosso País milhares de jovens vindos dos 4 cantos do Mundo , contam com a visita do Papa Francisco a Portugal.

O evento que por estes dias marca a atualidade Portuguesa é um dos momentos mais importantes para a Igreja Católica e para todos os católicos, nos quais está incluído o Povo Alentejano.

Mesmo com as Igrejas na maior parte das vezes vazias no momento das celebrações das Eucaristias, a Fé deste Povo mantém-se inabalável o que , num momento como este que vivemos no âmbito das Jornadas Mundiais da Juventude levou a que o Povo Alentejano dissesse “presente” e se envolvesse neste evento que está a marcar o mundo.

À margem do acolhimento aos peregrinos realizado em Évora, no Páteo dos Salesianos, a Rádio Campanário falou com D. Francisco Senra Coelho, Arcebispo de Évora, sobre esta questão.

O responsável pela Arquidiocese de Évora começou por nos referir “o Povo do Alentejo é um povo muito bom , com uma densidade espiritual de grande profundidade” dando ainda conta que “pela minha experiência e observação também a partir da história , o povo Alentejano e o Açoreano são os povos mais religiosos naquilo que é a dimensão da religiosidade natural.”

D.Francisco Senra Coelho realçou o facto de o povo Alentejano ser “ um povo com uma dimensão muito forte do temor de Deus que tem a consciência da existência de Deus, com uma relação muito bonita com a Mãe, que o liga à natureza, à terra mãe e que faz perceber de facto que vem de uma mãe e de uma mulher.”

Ainda assim e apesar desta relação que se foi construindo ao longo dos anos, acrescenta o Arcebispo de Évora, “há de facto uma relação de confiança por vicissitudes históricas diversas que se quebrou com a Igreja Instituição.”

Para o Arcebispo de Évora “esta relação necessita muitas vezes de readquirir uma confiança nova e a Igreja Institucional tem que a merecer.”

Questionado pela Rádio Campanário sobre quem terá que merecer esta confiança, D. Francisco Senra Coelho refere “ os Bispos, os Sacerdotes, os religiosos , as pessoas que formam a Igreja Católica na prática dominical; esta relação tem que ser credível e a confiança tem que ser merecida.”

O Arcebispo de Évora sublinha “há factos históricos muito complicados e feridas onde, nem sempre os católicos deram o melhor testemunho.”

A este propósito o Arcebispo de Évora acrescenta contudo “esta relação de confiança entre Igreja Instituição que ao domingo celebra Eucaristia e que tem cerca de 10% de praticantes não corresponde à Fé da totalidade das pessoas porque as pessoas quando são momentos de celebração pública estão lá todas.”

D. Francisco Senra Coelho, a propósito da relação do Povo Alentejano com a Igreja conclui referindo “o Alentejo tem uma terra semeada que precisa de ser muito regada para que dê uma seara nova.”

 

Populares