22 C
Vila Viçosa
Quarta-feira, Julho 24, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Acabar com a vespa-asiática em Portugal vai ser tarefa “impossível”

Vida Rural

Já foram duas as pessoas que perderam a vida no último mês por conta de picadas de vespas-asiáticas. Nos meses de verão existe sempre uma “praga” destes insetos e, só este ano, já foram identificados mais de dois mil ninhos.

De acordo com o Agroportal, em pouco mais de uma década, a vespa-asiática ocupou grande parte do território continental de Portugal. Até ao mês de junho do presente ano de 2023, foram identificados mais de 91 mil ninhos destes insetos e destruídos mais de 88 mil segundo os dados cedidos ao PÚBLICO pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). Em 2022, foram identificados e destruídos mais de 17 mil ninhos desta vespa invasora por todo o país.

Esta espécie, ainda não foi avistada em todo o território, refere o investigador José Aranha, que tem acompanhado a expansão destas vespas. O avistamento confirmado mais a sul aconteceu em Grândola, existindo também avistamentos na linha de Évora mas, mais a sul e nas ilhas ainda não houve qualquer registo de avistamento da espécie.

Desde a introdução acidental deste inseto em Portugal, no ano de 2011, até ao presente ano, foram identificados mais de 140 mil ninhos de vespa, tal como refere José Aranha ao Público.

Estes dados diferem ligeiramente dos do ICNF, por se tratar de um somatório dos dados do ICNF e dos que a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro recebe dos municípios. Para a contagem destes números, entram também os dados facultados pela GesVespa, Control Vespa e GoVespa.

Segundo o Público, os dados facultados pelo ICNF contabilizam um total de  91.573 ninhos de vespas-asiáticas avistados e registados até Junho de 2023 – destes, 88.722 foram destruídos. Em 2023 (até Junho), há registo de 2281 ninhos de vespas-asiáticas.

 

Fonte: Público; Agroportal

Populares