13.2 C
Vila Viçosa
Segunda-feira, Abril 22, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Apesar dos 600 mil euros em apoios, “a câmara é só uma gota ou duas de água neste oceano de dificuldade” – diz presidente da CM de Almodôvar (c/som)

Em entrevista à nossa Rádio, António Bota – Presidente da Câmara Municipal de Almodôvar – falou-nos sobre como foi vivido o confinamento no seu concelho, e como está a ser encarado o desconfinamento. 

António Bota refere que está a ser vivido passo a passo, “com receio e um dia de cada vez”. “Alguns estão até revoltados por não ver certas medidas serem aplementadas, no entanto há que compreender a situação do concelho que não é diferente do país e do mundo”, menciona. 

“Poupo a pouco as lojas vão abrindo com esperança de que sejam cumpridas as normas da DGS e que todos os cidadãos possam contribuir para a diminuição dos impactos da pandemia e para a minimização de consequências que advenham. Isto tem a ver com o colocar à disposição apoios financeiros, logísticos, e administrativos para que se ultrapasse esta crise”, diz o presidente.

Quando questionado sobre a receita da Câmara Municipal de Almodôvar, António Bota enaltece que o ” interesse da Câmara não é poupar valores, mas sim proporcionar comércio e economia”. 

“A receita da Câmara não mudou, aquilo que mudou foi uma poupança significativa em termos de aposta cultural mas que foi toda ela empregue em empreendedorismo e apoios financeiros.”

Foram dados quase 600 mil euros a fundo perdido aos empresários e empresárias, dinheiro esse que teria sido investido em termos culturais, refere António Bota.

“Estes apoios continuam, a Câmara está ao lado destas empresas, mas o problema é que as empresas não vivem só destes apoios, precisam de clientes, de visitantes, os restaurantes precisam de faturar e não conseguem sobreviver só com este apoio. 

A câmara é só uma gota ou duas de água neste oceano de dificuldade, enaltece o presidente.

 

Populares