26.5 C
Vila Viçosa
Terça-feira, Julho 16, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Arronches: APA conclui que peixes do Rio Caia morreram por asfixia

A APA – Agência Portuguesa do Ambiente concluiu que a morte dos peixes no Rio Caia, junto a Arronche, não está relacionada com quaisquer descargas de águas residuais, mas com a elevada precipitação que se fez sentir na região que provocou o arrastamento de matéria orgânica para as linhas de água provocamdo o consumo do oxigénio dissolvido na água e contribuindo para a morte dos peixes por asfixia.

A informação foi avançada pelo Município de Arronches que divulga a conclusão através de um comunicado publicado na sua página oficial e onde pode ler-se “No seguimento do aparecimento de vários peixes mortos no Rio Caia, o Município de Arronches efetuou as necessárias diligências para apurar as causas deste evento, nomeadamente, comunicando o facto ao Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente da Guarda Nacional Republicana.”

Esta força militar, esclarece, “no exercício das suas competências, fez deslocar ao local os seus militares que constataram o facto descrito pelo Município e efetuou um relatório que foi enviado à APA – Agência Portuguesa do Ambiente e ao ICNF – Instituto para a Conservação da Natureza e Florestas com conhecimento ao Município.”

Consciente da necessidade de apurar, com a brevidade possível, as causas da morte dos peixes no Rio Caia,refere ainda ” o Município reforçou junto daquelas entidades esta necessidade.”

Prontamente foi obtida uma resposta da APA – Agência Portuguesa do Ambiente que “informa que a morte dos peixes não está relacionada com quaisquer descargas de águas residuais, mas com a elevada precipitação que se fez sentir na região (a montante do local onde foram encontrados os peixes) que provocou o arrastamento de matéria orgânica para as linhas de água que, após a respetiva degradação, provocou o consumo do oxigénio dissolvido na água e contribuiu para a morte dos peixes por asfixia.”

A APA – Agência Portuguesa do Ambiente informa ainda, explica ” que não é justificável a tomada de medidas adicionais, como por exemplo a recolha e análise de amostras de água, considerando que os sistemas aquáticos já terão atingido o equilíbrio biofísico.”

No que respeita aos peixes mortos que ainda se encontravam no Rio Caia, o Município esclarece que ” seguiu a recomendação do SEPNA da GNR e da APA e procedeu à sua remoção e colocação em destino adequado.”

Populares