20.4 C
Vila Viçosa
Domingo, Junho 23, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Assembleia Municipal de Portalegre chumba orçamento para 2015, quando a dívida do município ascende a 38 milhões de euros

A Assembleia Municipal de Portalegre chumbou o orçamento para 2015, no valor de cerca de 18,5 milhões de euros, passando o município a ser gerido no próximo ano em regime de duodécimos.

O orçamento foi chumbado com os votos contra do PS e da CDU e de dois eleitos pela Candidatura Livre e Independente por Portalegre, que gere a câmara e detém a maioria naquele órgão autárquico.

A votação do orçamento ditou 12 votos a favor do documento, oriundos da bancada da CLIP, os quais não foram suficientes face aos votos contra, oito do PS, quatro da CDU, dois da CLIP e a abstenção de dois deputados municipais do PSD.

Em comunicado, o deputado municipal eleito pela CLIP, Fernando Areias, justificou o seu voto contra e o abandono da bancada do movimento independente por “entender” que o rumo e a estratégia da CLIP para o mandato foram “completamente adulterados”.

Fernando Areias considera que a presidente da câmara, Adelaide Teixeira, tem uma “obsessão cega” pela questão da dívida do município, acusando ainda a autarca de “falta de diálogo” com os restantes eleitos da CLIP.

“A ausência de estratégia e rumo para o concelho, o desleixo e o esquecimento a que a capital de distrito tem sido sujeita pelo executivo liderado por Adelaide Teixeira, surpreenderam até os mais vinculados a esta candidatura, como foi o meu caso”, escreve o eleito municipal.

A Rádio Campanário contatou a presidente do município, Adelaide Teixeira, que devido a compromissos de agenda não se encontrou disponível.

A câmara vai trabalhar sob gestão por duodécimos e tem à disposição o valor correspondente a um doze avos do montante global do orçamento anterior que era de 20 milhões de euros, até que a situação seja resolvida.

O orçamento para 2015 foi aprovado em novembro em reunião de câmara com quatro votos a favor da CLIP, dois votos contra dos vereadores do PS e um do vereador da CDU.

A dívida do município de Portalegre a fornecedores é superior a 38 milhões de euros.

 

 

Populares