13.7 C
Vila Viçosa
Quarta-feira, Junho 19, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Azeite do Alentejo impulsiona exportações portuguesas e ultrapassa mil milhões de euros.

Entre 2000 e 2023, a produção de azeite em Portugal mais que quintuplicou, enquanto as exportações aumentaram mais de 12 vezes, ultrapassando a marca dos mil milhões de euros em 2023. Contudo, segundo o ministro da Agricultura e Pescas, José Manuel Fernandes, “um dos objetivos é aumentar a produção e diversificar mercados”.

O ministro esteve presente esta sexta-feira em Valpaços, na Feira Nacional de Olivicultura e no Congresso Nacional do Azeite, eventos organizados pelo Centro de Estudos e Promoção do Azeite do Alentejo e pela autarquia local. Durante a sua intervenção, José Manuel Fernandes sublinhou a importância de incrementar o apoio às regiões onde a produção é menor, para garantir um crescimento equilibrado do sector.

O Alentejo destaca-se como a principal região produtora de azeite em Portugal, responsável por cerca de 85% da produção nacional. As condições climáticas favoráveis, associadas a técnicas agrícolas avançadas, têm permitido um aumento significativo da produtividade.

“O Alentejo é fundamental para o sector olivícola nacional,” afirmou o ministro. “A região tem mostrado um crescimento notável e contribui significativamente para que Portugal seja um dos maiores produtores de azeite da Europa.”

Apesar dos impressionantes números de produção e exportação, José Manuel Fernandes destacou a necessidade de diversificar os mercados para assegurar a sustentabilidade a longo prazo. “Estamos a trabalhar para abrir novos mercados e consolidar a presença do azeite português em países onde já temos uma forte presença,” explicou.

Atualmente, os principais destinos das exportações de azeite português são Espanha, Itália, Brasil e Estados Unidos. A estratégia passa por expandir a presença em mercados asiáticos e africanos, onde o consumo de azeite está a crescer.

Populares