20.4 C
Vila Viçosa
Domingo, Maio 26, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Bruxelas retira quotas ao leite. Associação de Produtores alerta para o risco dos pequenos produtores alentejanos desaparecerem (c/som)

Chegou ao fim o regime de quotas na União Europeia, esta terça-feira, deixando a maioria dos cerca de 5.500 produtores de leite portugueses em risco de desaparecer.

Com o fim do regime que vigorava há 30 anos, os países mais competitivos vão poder aumentar a produção de maneira significativa, prejudicando os produtores dos países menos desenvolvidos.

O sistema de quotas leiteiras na União Europeia que durou três décadas limitou a produção na região. Em Portugal, o sector registou uma profunda reforma nos últimos 20 anos, a produção receia “dumping” de leite do Norte da Europa.

O presidente da Associação dos Produtores de Leite de Portugal, Carlos Neves, diz que “não vale a pena chorar sob o leite derramado. Há é que enfrentar esta situação da melhor forma possível. Temos que ser eficientes enquanto produtores, é preciso que a industria que nos compra o leite e que nos controla seja eficiente e é preciso que a distribuição prefira os produtos nacionais, que coloque à venda leite, iogurtes, queijos portugueses”.

“Se a distribuição colocar à disposição do consumidor produtos nacionais, o consumidor está a ajudar a economia e nós conseguimos vencer este desafio”, refere o presidente da Associação dos Produtores de Leite de Portugal.

Carlos Neves, à Rádio Campanário, esclarece que esta medida “vai representar uma maior volatilidade nos preços, ou seja vamos ter picos de preços baixos, que no meu entender vão ser poucos, e picos de preços altos. Até agora a produção estava controlada, estava limitada pela Europa e agora cada país, cada produtor pode produzir o que quiser desde que tenha quem lhe compre”.

O presidente da associação que representa o sector alerta “que não é objectivo dos países do Norte da Europa invadir Portugal com produtos lacticínios, eles estão focados em produzir para mercados de exportação como a China e outros. Agora se lhes sobrar leite, como o que aconteceu no ano passado, é natural que tenham a tentação de despejar as sobras no nosso mercado e é natural que os nossos supermercados tenham a tentação para comprar essas sobras de leite e de fazer promoções. Este é o maior risco para o nosso mercado que devia ser de produção nacional”.

No Alentejo existem perto de centena, centena e meia de produtores de leite nas contas de Carlos Neves dizendo que “são produtores essencialmente de grande dimensão, são bons produtores. É uma região onde existem também algumas dezenas de produtores holandeses que escolheram o nosso país como a terra da oportunidade, porque não podiam aumentar a produção na Holanda por regime das quotas leiteiras

A partir de 1 de abril, o sector tem de adaptar-se à total liberalização e regular a produção de acordo com a flutuação de preços no mercado, isto porque Bruxelas põe fim ao regime de quotas criado em 1984.

Populares