15.4 C
Vila Viçosa
Quinta-feira, Junho 20, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

CIMAL debate grave problema da habitação no Alentejo com Ministra da Habitação!

 

Uma delegação da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL), liderada pelo Presidente da instituição, Vítor Proença, reuniu-se esta terça-feira com a Ministra da Habitação, Marina Gonçalves, para abordar os problemas da habitação nos cinco concelhos da região.

No encontro de trabalho, solicitado pela CIMAL, que decorreu no Ministério da Habitação, em Lisboa, a delegação de autarcas reafirmou a falta de habitação que afeta os cinco municípios, onde se registam grandes investimentos que precisam de mão-de-obra e, consequentemente, de residências para essa nova população.

O problema é mais agudo nas localidades de Santiago do Cacém, Santo André e Sines, mas também se regista em Alcácer do Sal e Grândola”, disse o presidente da CIMAL e do município alcacerense no final da reunião.

Autarcas e ministra acordaram que os municípios e a CIMAL vão fazer um levantamento das necessidades de habitação, sazonais e permanentes, no Alentejo Litoral, que irão apresentar numa nova reunião com a governante, agendada para dentro de 45 dias, na qual se aguarda que sejam encontradas medidas de caráter mais imediato para a escassez habitacional na região.

Informámos a sra. Ministra de que as respostas que as câmaras estão a dar, designadamente a venda de solos municipais ou a atribuição de terrenos a cooperativas de habitação, está a ser insuficiente”, acrescentou Vítor Proença.

O encontro serviu também para apresentar as estratégias de cada um dos municípios até 2026 no que toca à construção e reabilitação de habitações, de modo a que possam vir a aceder a verbas do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), para além dos financiamentos já previstos através do Instituto de Reabilitação Urbana (IRU).

Além de Vítor Proença, a delegação da CIMAL incluiu os presidentes das câmaras de Grândola, António Figueira Mendes, Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, e Sines, Nuno Mascarenhas.

Foto: Governo 

 

 

Populares