10.9 C
Vila Viçosa
Quinta-feira, Junho 13, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“Como não pudemos ter uma biblioteca física, a alternativa é ter uma itinerante” diz Pres. Da CM de V.Viçosa(c/som e fotos))

 

Decorreu esta manhã em Vila Viçosa, a cerimónia de assinatura dos contratos de financiamento das Bibliotecas Itenerantes entre o Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais e os beneficiários finais, com as autarquias de Aljezur, Calheta de S. Jorge, Marvão, Terras de Bouro e Vila Viçosa.

Este financiamento acontece no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Presente na assinatura deste contrato esteve o Ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva assim como da Secretária de Estado da Cultura, Isabel Cordeiro.

A Rádio campanário falou com Inácio Esperança, Presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, sobre este projeto.

Inácio Esperança começou por nos referir “congratulamo-nos muito com a escolha de Vila Viçosa pelo Sr. Ministro da Cultura, para assinar este protocolo com cinco municípios” acrescentando “este protocolo decorre do facto infeliz de nenhum destes cinco municípios ter Biblioteca física.”

O Autarca esclarece ainda “Vila Viçosa, Marvão, Aljezur , Calheta de S. Jorge e Terras de Bouro são os únicos cinco municípios que não têm Biblioteca física.”.

Sobre Vila Viçosa, o Presidente da CM de Vila Viçosa esclarece “infelizmente nós tivemos no passado a oportunidade de construir, com um projeto aprovado, quem tinha responsabilidades na altura decidiu não o executar e ficamos sem a Biblioteca mas ficámos com a dívida por pagar, porque a obra começou mas foi parada e ainda hoje pagamos prestações de um empréstimo de uma coisa que não temos.”

Inácio Esperança acrescenta “nós ao contrário de outros, assim que tivemos oportunidade, agarrá-mo-la e assinamos este protocolo e já temos a candidatura pronta para uma biblioteca móvel , que não é apenas uma biblioteca, é também uma ludoteca e também um balcão de atendimento móvel que vai permitir aos munícipes de todo o concelho fazer os seus requerimentos e outros pedidos à Câmara sem se deslocarem a Vila Viçosa, sendo uma mais valia para todos.”

O Presidente da Autarquia de Vila Viçosa esclarece ainda que não é possível partir para uma Biblioteca Física “uma vez que o PRR não contempla financiamento para tal , porque esse foi tempo que já passou.”

No que diz respeito a infraestruturas propriamente ditas “em Vila Viçosa, elas não foram feitas em tempo, o CREN e o PT2020 teve imenso dinheiro para essas questões, não as aproveitaram, e agora tenho que andar a correr atrás do prejuízo ” adianta ainda o Presidente da Câmara.

Questionado pela Rádio Campanário quanto paga ainda a Autarquia pelas prestações bancárias da Biblioteca que nunca chegou a ser construída, Inácio Esperança refere “o empréstimo na altura foi de 500 mil euros mas não tenho neste momento presente o valor da prestação.”

Para os cinco Municípios serão atribuídos 700 mil euros cabendo a Vila Viçosa “ pouco mais de cem mil euros”.

O projeto já está efetuado assim como a candidatura e, refere Inácio Esperança “vai agora ser lançado o concurso para realização da “obra” que implica a aquisição de uma viatura, viaturas estas que são entregues na ordem dos seis a sete meses, contando que no início do próximo ano já tenhamos a biblioteca.”

 

 

Populares