12 C
Vila Viçosa
Sábado, Fevereiro 24, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“Cortar na Agricultura biológica depois de um ano de seca extrema, é inadmissível” diz Rúben Miguéns, Agricultor(c/som)

Depois de terem sido anunciados cortes na Agricultura Biológica e na produção integrada, os Agricultores decidiram sair â rua em sinal de protesto, desde logo contra estes cortes, e depois pela valorização da Agricultura e dos Agricultores.

Foram milhares de Agricultores a aderir ao protesto, ainda que no final desta quarta-feira, o Governo tenha anunciado 400 milhões de euros para apoio aos Agricultores.

Apesar do anúncio, os agricultores não vacilaram e saíram mesmo à rua, encerrando Fronteiras e estradas no Alentejo.

Rúben Miguéns, Agricultor de Évora, está na área há já alguns anos. Considera-se um pequeno agricultor, atividade que complementa com uma Clínica Veterinária que também presta serviços para a Agricultura.

Em declarações à Rádio Campanário menciona as dificuldades do último ano “devido à seca extrema”explicando não entender o corte de 35% no apoio à Agricultura Biológica.

“Acho inadmissível que a Ministra da Agricultura não se preocupe com quem mete a comida na mesa para todos nós” considerando que o protesto hoje realizado foi a melhor ação que os Agricultores podiam dar, em resposta aos cortes anunciados.

Esta medida é particularmente prejudicial para, por exemplo “aqueles agricultores que pediram alavancagem de capital e agora não recebem o valor previsto.” O jovem Agricultor conclui referido “só pedimos respeito, mais nada”.

O protesto terminou ao final desta noite, com os Agricultores a desmobilizarem depois do Governo ter garantido que os apoios serão pagos durante este mês de fevereiro.

Populares